Em Pernambuco, pesquisa indica empate técnico entre Câmara e Monteiro

Candidato do PSB cresceu apenas um ponto porcentual enquanto adversário da coligação PTB-PT passou de 32% para 35%

Angela Lacerda, O Estado de S. Paulo

23 de setembro de 2014 | 19h56

A quarta rodada da pesquisa Ibope para o governo de Pernambuco, divulgada nesta noite (23) pela TV Globo, mantém o candidato do PSB, Paulo Câmara, à frente na disputa eleitoral, mas com menor diferença sobre o segundo colocado. Ele subiu um ponto - de 38 para 39 - e o candidato Armando Monteiro (PTB), coligado com o PT, passou de 32% para 35%, reduzindo a diferença para o socialista, que passou de seis para quatro pontos percentuais. Com a margem de erro de 2% para mais ou para menos, o resultado indica empate técnico.

Na primeira rodada (30 de julho), Armando tinha 43% da preferência contra 11% de Paulo Câmara. Ex-secretário de Fazenda do ex-governador e ex-candidato a presidente da República, Eduardo Campos, Paulo Câmara era desconhecido do eleitorado e subiu rapidamente nas pesquisas depois da morte do padrinho político, no dia 13 de agosto, em um acidente aéreo, em Santos (SP).

Na segunda rodada (26 de agosto), com respectivamente 38% e 29%, a diferença entre os dois, que era de 32 pontos percentuais caiu para 9%.  Na terceira rodada, houve a virada e agora, o empate técnico.

Realizada entre os dias 20 e 22, a pesquisa ouviu 2.002 pessoas em 82 dos 185 municípios pernambucanos e não reflete o efeito do primeiro depoimento da viúva de Eduardo Campos, Renata Campos, no programa eleitoral gratuito da televisão do PSB, na noite desta segunda-feira (22), pedindo votos para os candidatos escolhidos pelo marido.

O índice de rejeição de Armando Monteiro Neto subiu de 17% na rodada anterior para 21% e agora reduziu para 19%. Paulo Câmara tinha 19%, caiu para 18% e nesta última, 14%.

Os candidatos Zé Gomes (PSOL) e Pantaleão (PCO), Jair Pedro (PSTU) e Miguel Anacleto (PCB) não pontuaram.

Os brancos e nulos que somavam 19% na primeira rodada, caíram para 13% na segunda, 11% e agora são 10%. Os indecisos caíram de 22% para 16% na segunda, mantendo o mesmo percentual na terceira rodada e 15% nesta última.

Numa simulação de segundo turno, Câmara passou de 40% das intenções de voto na rodada de 16 de setembro para 39%, enquanto Armando  Monteiro subiu de 34% para 36%.

Senador. Para o Senado, o deputado federal João Paulo (PT) se mantém na dianteira com 34% das intenções de voto e o adversário Fernando Bezerra Coelho (PSB) tem 28%, com uma diferença de seis pontos percentuais.

Na primeira rodada, o petista tinha 37% e o socialista 16% (diferença de 21 pontos percentuais).  Na segunda eles tiveram respectivamente 35% e 22% (diferença de 13 pontos percentuais) e na terceira 32%  e 27% (cinco pontos de diferença).

Encomendada pela TV Globo, a pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PE) sob o número PE-00029/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-00752/2014.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.