Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Em nota, Santa Casa descarta transferência de Bolsonaro

Avaliação foi feita por equipe de médicos também formada por profissionais do Sírio-Libanês, de São Paulo; candidato nas eleições 2018 será reavaliado nesta sexta-feira, 7

O Estado de S.Paulo

07 Setembro 2018 | 00h42

A Santa Casa informou em nota que Jair Bolsonaro foi avaliado por uma junta médica no final da noite desta quinta-feira, 6, e a conclusão foi que o candidato do PSL à Presidência nas eleições 2018 não tem condições de ser transferido de unidade neste momento.

A família pretende transferir o candidato para o hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Uma nova avaliação será feita pela junta – formada por cinco médicos, dois da Santa Casa e três do Sírio-Libanês, no início da manhã desta sexta-feira, 7. Nesta madrugada, o filho do presidenciável, Flávio Bolsonaro, visitou o pai no hospital e disse que ele está 'se recuperando bem'.

"Foi constatado que, no momento, o paciente não possui estabilidade hemodinâmica para uma transferência de hospital. Amanhã, dia 7, às 8h, ele passará por uma nova avaliação", informa a nota. 

Fazem parte da junta médica que avaliou Bolsonaro dr. Luiz Henrique Borsato, cirurgião da Santa Casa, dr. Eduardo Borato, cardiologista da Santa Casa e os médicos do hospital Sírio Libanês: Dra Filomena Galas, Dr. Juliano Pinheiro de Almeida e dra. Ludmilla Abraão Hajjar. 

Bolsonaro foi vítima de uma facada na tarde desta quinta-feira, quando fazia uma agenda de campanha nas ruas de Juiz de Fora, em Minas Gerais. Ele passou por uma cirurgia e permanece na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) da Santa Casa de Juiz de Fora. Em entrevista coletiva, os médicos disseram que o quadro é grave mas estável

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.