Em Macapá, prefeito Clécio Luís e Gilvam Borges disputam o 2º turno

Com 99% dos votos apurados, Clécio teve  44,56%, enquanto Borges ficou com 26,38%

Alcinéa Cavalcante, especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

02 de outubro de 2016 | 19h49

MACAPÁ - Apoiado pelos senadores Randolfe Rodrigues (Rede) e Davi Alcolumbre (DEM), o atual prefeito Clécio Luís, da Rede disputará o segundo turno com o ex-senador Gilvam Borges (PMDB). Com 99% dos votos apurados, Clécio teve  44,56% . Borges, que tem o apoio do governador Waldez Góes (PDT) e do ex-senador José Sarney, ficou com 26,38%.

Clécio disse que ainda hoje vai começar a procurar os candidatos derrotados em busca de apoio para o segundo turno. “Primeiro agradeço a Deus e festejo o resultado e logo em seguida inicio contatos com os candidatos que não passaram para o segundo turno”, disse. Ele disse ainda que o resultado superou suas expectativas, mas que isso não o envaidece. Sua estratégia para o segundo turno é continuar apresentando o seu trabalho nos últimos anos na prefeitura.”Eu tinha só 2 minutos no horário eleitoral, agora terei cinco, poderei mostrar muito mais”.

Borges ainda não se manifestou sobre o resultado. Sua assessoria informou que ainda hoje ele concederá entrevista coletiva.

A candidata do PT, Dora Nascimento, que já foi vice-governadora (2011-2014) ficou em último lugar. Ela teve apenas 1,02%. A surpresa ficou por conta do PSTU, cujo candidato Genival Cruz, um motorista de ônibus, ficou na frente do PT e do PSB (que já comandou 3 vezes o governo do Amapá) com 5,8%, em quinto lugar. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.