Em Jundiaí, Lula ataca PSDB e pede cuidado com 'central de boatos'

Ex-presidente participa de comício do candidato Pedro Bigardi (PC do B), coligado com o PT, e classifica tucanos como 'bicho predador'

Ricardo Brandt, de O Estado de S.Paulo

22 de outubro de 2012 | 13h57

CAMPINAS - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta segunda-feira, 22, que "o eleitor está de saco cheio de mentiras" e que vantagem em pesquisa não garante eleição. Lula voltou a atacar o PSDB e citou os ataques ao candidato Fernando Haddad (PT), em São Paulo, durante comício em Jundiaí, no interior paulista, para o candidato a prefeito da cidade Pedro Bigardi (PC do B), coligado com o PT.

 

No palanque, para cerca de 4 mil pessoas, Lula pediu cautela para a militância, nessa última semana da disputa, com a "central de boatos" dos adversários e voltou a classificar os tucanos como "bicho predador". "Vim aqui para alertar vocês. A gente não pode achar que uma vantagem em pesquisa garante a eleição. O que vai garantir a eleição é a gente continuar alerta 24 horas por dia, até domingo, às 18h. Porque nós sabemos que essa gente que está disputando contra o Pedro, vocês viram o que fizeram comigo em 2006, vocês viram o que fizeram com a Dilma [Rousseff, presidente] em 2010 e agora estão fazendo com o companheiro Pedro. É uma central de mentiras todo santo dia. É uma central de boatos", afirmou Lula.

 

Em Jundiaí, o PT, aliado do PC do B, enfrenta o candidato do PSDB, Luiz Fernando Machado, que representa mais de 20 anos de governo do partido na cidade. Lula decidiu incluir Jundiaí na agenda de visitas, após Bigardi quase vencer a disputa no primeiro turno. "Vocês estão vendo a campanha que estão fazendo contra o Haddad. É por isso que o Haddad vai ganhar também. Porque o povo brasileiro e o povo de Jundiaí estão com o saco cheio de mentiras, com o saco cheio de candidato que não tem o que falar e começa a falar mal do outro", disparou o ex-presidente.

 

Bigardi surpreendeu nas urnas ao levar a disputa para o segundo turno pela primeira vez na história da cidade. Faltaram 48 votos para que ele vencesse a disputa no dia 7, acendendo uma luz de alerta na campanha do candidato do PSDB, que é apoiado diretamente pelo governador Geraldo Alckmin. Bigardi terminou com 49,98% dos votos válidos, contra 42,95% de Machado.

 

"Vocês sabem que tucano tem aquele bico bonito, mas é predador. Quem conhece de aves sabe que tucano, ele come passarinho novo no ninho, ele come ovinho. O bicho é que nem tico-tico, meu filho... Que nem pássaro preto, o chupim que tira os ovos do outro e bota o dele. Por isso é preciso ter cuidado", afirmou Lula.

 

Cultura eleitoral. O ex-presidente Lula afirmou que é preciso mudar a cultura no Brasil do candidato que só aparece na eleição. "Temos que mudar essa cultura no Brasil. Antes da eleição, todo mundo é bonzinho, maravilhoso, a gente agarra e beija todo mundo e depois a gente esquece das pessoas? Não. A gente tem que gostar das pessoas antes, durante e depois das eleições", disse Lula.

 

Para o ex-presidente, é preciso evitar os ataques e deixar a raiva para os adversários. "Eu queria pedir que nessa semana não aceitem nenhuma provocação, porque campanha a gente tem que fazer com cara boa, cara bonita, defendendo nosso programa. Quem tem que ter raiva é nosso adversário, que é obrigado a fazer sorriso bonitinho na fotografia."

 

O ex-presidente Lula participa na tarde desta segunda, de um encontro com o ex-presidente francês Nicolas Sarkozi e à noite fará comício ao lado do candidato a prefeito de Guarulhos, Sebastião Almeida. Amanhã ele segue para o Nordeste para mais compromissos de campanha.

 

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2012Jundiaípedro bigardi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.