Em debate, Fogaça e Rosário focam cobranças na saúde

Submetidos à média de um debate a cada 34 horas, os candidatos à prefeitura de Porto Alegre José Fogaça (PMDB) e Maria do Rosário (PT) voltaram a se encontrar na noite de ontem na TV Educativa. Eles responderam a questões de eleitores gravadas previamente e fizeram perguntas entre si. O ponto mais acirrado ficou para o final, quando repetiram um tema que tem sido explorado por ambos na propaganda eleitoral: o funcionamento de postos de saúde. Ao cobrar do prefeito Fogaça a reabertura de postos de saúde no bairro Partenon, Rosário disse que apenas uma de sete unidades voltou a funcionar, e em frente ao comitê do adversário, e pediu que ele "tenha a decência de dizer que não conseguiu fazer". Fogaça retrucou que Rosário é quem deveria "ter a decência de dizer que aqueles sete postos não eram de responsabilidade do município". Conforme o peemedebista, o governo do Estado tentou "centenas de vezes" transferi-los ao município, mas a administração anterior do PT não teria aceitado.Fogaça disse que assinou convênio há dez dias com o governo estadual para compartilhar a gestão, colocando o serviço de saúde sob responsabilidade da prefeitura e o treinamento de profissionais a cargo do Estado. Segundo afirmou, não foi possível fazer antes porque o Estado tinha dificuldades financeiras, mas agora repassará R$ 300 mil por mês. "Nós somos responsáveis pela solução e não pelo problema", declarou. "Solução que o senhor está construindo há dez dias e as unidades de saúde (estão) fechadas há meses", insistiu Rosário, dizendo que Fogaça - que concorre à reeleição - foi "prefeito de véspera de eleição"."Vocês acabaram de ver: nosso governo é responsável por postos fechados há meses enquanto estes postos eram da responsabilidade do governo do Estado", prosseguiu Fogaça, já em sua última intervenção, dizendo que a adversária usou "uma artimanha eleitoreira". Aproveitando também as considerações finais, Rosário disse que "quem mora na cidade, independentemente se o órgão é do Estado, da União ou da prefeitura, é uma responsabilidade do seu prefeito". Os dois candidatos voltarão a debater amanhã à noite na RBS TV.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.