Em Canoas, Jairo Jorge (PT) é eleito com 52,63% dos votos

Pela primeira vez, PT emplaca um candidato em Canoas, 4º colégio eleitoral do Rio Grande do Sul

da Redação, estadao.com.br

26 de outubro de 2008 | 19h05

O candidato Jairo Jorge, do PT, venceu neste domingo a disputa pela prefeitura de Canoas (RS). De acordo com a apuração do TSE, ele teve 52,63% (98.736 votos) dos votos válidos, contra 47,37% (88.851) de Jurandir Maciel, do PTB.   Veja também: Blog: acompanhe a cobertura em tempo real 'Eu prometo' traz as promessas dos candidatos  Geografia do voto: Desempenho dos partidos nas cidades brasileiras  Confira o resultado eleitoral nas capitais do País Tire suas dúvidas sobre as eleições   É a primeira vez que o PT emplaca um prefeito em Canoas, quarto colégio eleitoral do Rio Grande do Sul, com 238 mil votantes. Além de buscar um resultado inédito, a campanha de Jorge ampliou o habitual grupo de alianças que o PT apresenta nas grandes cidades gaúchas. A vitória de Jairo acabou se tornando o prêmio de consolação para o PT, que perdeu no primeiro turno em Caxias do Sul e no segundo turno em Porto Alegre e Pelotas.   O prefeito eleito foi vereador, trabalhou na prefeitura de Porto Alegre em 2001 com Tarso Genro, ministro interino da Educação em 2004 e fez 46% dos votos válidos no primeiro turno, contra 37% de Jurandir Maciel.   Aliado do ministro da Justiça, Tarso Genro, de quem foi ministro interino da Educação, em 2005, Jairo Jorge é jornalista, tem 45 anos, e conquista a cidade de 325 mil habitantes para seu partido pela primeira vez. Canoas também fará parte do Eixo da BR-386, nome dado pelo PT às cinco prefeituras cortadas pela rodovia, em território contínuo, que ganhou ou manteve nesta eleição. O partido também vai administrar Esteio, Sapucaia do Sul, São Leopoldo e Novo Hamburgo, ao norte, mas ficou sem a capital, ao sul.   No discurso da vitória, Jairo Jorge lembrou que foi o primeira candidato a prefeito pelo PT no município da região metropolitana, em 1985, agradeceu aos partidos que participaram de sua aliança, que contou com o PSB, o PC do B, o PP, o PPS, o PR e o PDT, e saudou a perspectiva de governar com tendências ideológicas diferentes. "Precisamos deixar de nos preocupar com o que nos divide e passar a olhar para o que nos une, que é o desejo de construir uma cidade melhor", afirmou.   Ao longo do dia, a Brigada Militar prendeu 192 pessoas por terem feito "bandeiraços" em grupo nas esquinas da cidade.   O atual prefeito de Canoas, Marcos Ronchetti (PSDB), após ser reeleito com 70% dos votos em 2004, viu o desgaste crescer à medida que ocorriam denúncias de corrupção em seu governo e se tornou um apoio indesejado. Seu candidato, Nedy Vargas (PMDB), ficou em terceiro lugar no primeiro turno, com 13,9% dos votos.   (com Sandra Hahn e Elder Ogliari, da Agência Estado)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.