Clayton de Souza /Estadão
Clayton de Souza /Estadão

Em Campinas, debate marca o último final de semana de campanha

Líderes em pesquisa de intenção de voto, Rafa Zimbaldi (PL) e Dario Saadi (Republicanos) foram os mais atacados, bem como o prefeito Jonas Donizete e governador João Doria

Claudio Liza Jr. / Especial para o Estadão, Campinas

08 de novembro de 2020 | 16h46

CAMPINAS - Crise na saúde e críticas ao prefeito Jonas Donizette (PSB) e ao governo João Doria (PSDB) deram o tom de debate entre candidatos à prefeitura de Campinas promovido neste domingo, 8, pela VTV, afiliada do SBT. Os principais questionamentos foram direcionados ao deputado estadual Rafa Zimbaldi (PL) e ao ex-secretário de esportes Dário Saadi (Republicanos), apoiado pelo prefeito, que não pode mais se reeleger. Eles ficaram tecnicamente empatados na liderança da última pesquisa Ibope, de  27 de outubro, com 27%  (Zimbaldi) e 22% (Saadi), pois a margem de erro é de 4 pontos porcentuais.

O debate foi um dos principais eventos do último fim de semana de campanha antes do primeiro turno, em que a maioria dos candidatos optou por fazer caminhadas em pontos diferentes da cidade. No encontro, Zimbaldi e Saadi também trocaram farpas. “Há um descaso com a saúde, a propaganda do candidato do Jonas Donizette (Saadi) diz que está tudo ótimo”, disse o deputado. Saadi rebateu com ataques. “Eu fui secretário de Esportes. O Rafa foi aliado ao governo e por oportunismo político virou casaca”, afirmou, referindo-se ao período em que Zimbaldi foi da base do prefeito, antes de romperem. 

No caso de Doria, Zimbaldi foi citado por votar a favor de projeto estadual de ajuste de gastos, um pacote que, entre outras medidas, revê benefícios fiscais em impostos e que foi aprovado no dia 14 de outubro. “O senhor votou pelo aumento de impostos”, afirmou o ex-vereador Artur Orsi (PSD). Zimbaldi disse que a afirmação é fake news. “O Projeto 529 (estadual) é de redução da máquina pública.” 

Pedro Tourinho (PT), Delegada Teresinha (PTB) e Wilson Matos (Patriota) também dirigiram críticas diretas aos candidatos que lideram o Ibope. O debate contou ainda com a presença de Alessandra Ribeiro (PC do B) e André von Zuben (Cidadania).  O ex-prefeito cassado Dr. Hélio (PDT) não participou do encontro, alegando problema de saúde na família dele. Além dos embates, problemas na saúde, em meio à pandemia do coronavírus, dominaram as discussões. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.