Divulgação/Alesp
Divulgação/Alesp

Em Campinas, candidatos se preparam para ocupar espaço estratégico na TV

De acordo com os partidos, por causa da pandemia, eleitor está mais em casa e tem menos dinheiro para a internet

Claudio Liza Junior, especial para o ‘Estadão’, O Estado de S. Paulo

07 de outubro de 2020 | 21h08

CAMPINAS – A propaganda na TV, que começa nesta sexta-feira, dia 9, ocupará espaço estratégico nas campanhas para prefeito de Campinas, mesmo após uma eleição presidencial em que as mídias virtuais foram decisivas. Candidatos avaliam que, com a pandemia da covid-19, o eleitor está mais em casa e tem menos dinheiro para internet. A diferença é que agora a TV será usada para apresentar os concorrentes e também divulgar suas redes sociais.

“TV e rádio seguem imbatíveis. Um dos motivos é a falta de condição de acesso, da maioria, a pacotes de dados”, diz Delegada Teresinha (PTB). Ela terá 17 segundos de programa eleitoral. “Ainda há o costume de ver TV."

“A Alessandra Ribeiro (candidata do PCdoB) gravará programas e irá a entrevistas”, afirma Márcia Quintanilha, presidente do partido, que também terá 17 segundos de propaganda eleitoral. Para o presidente do PT, Carlos Orfei, a TV é importantíssima e uma boa oportunidade de chamar para as redes sociais durante o 1,17 minuto de propaganda gratuita.

Campeões de tempo na TV, o ex-secretário de Esportes Dário Saadi (Republicanos) e o deputado estadual Rafa Zimbaldi (PL) concordam com essa linha de pensamento a respeito do papel da TV. Saadi, com apoio de DEM, MDB, PSL e do PSB do prefeito Jonas Donizette, terá 3,23 minutos e Zimbaldi, com PSDB, SD, PSC, PP, Pros, Podemos e Avante, 2,44 minutos.

Os demais candidatos terão: Artur Orsi (PSD), 45 segundos; Dr. Hélio (PDT), 37 segundos; Wilson Matos (Patriota), 16 segundos; André von Zuben (Cidadania), 14 segundos, e Rogério Menezes (PV), 10 segundos. O cálculo dos números é da Justiça Eleitoral. Dr. Hélio ainda pede para aumentar seu tempo, com base nas cotas para negros definidas pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Ahmed Tarique (PMN), Edson Dorta (PCO), Laura Leal (PSTU) e Rogério Parada (PRTB) estão em partidos sem direito a TV.

 

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2020Campinas [SP]

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.