Em Boston, aproximação com o MIT e Harvard

Em sua visita a Boston e Cambridge, a presidente Dilma Rousseff buscou aprofundar as relações acadêmicas do Brasil com o Massachusetts Institute of Technology (MIT) e com a Universidade Harvard, incentivando parcerias envolvendo estudantes, pesquisadores e professores.

BOSTON, O Estado de S.Paulo

11 de abril de 2012 | 03h06

O MIT, no entanto, emitiu uma nota desmentindo o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, que afirmou ontem que haveria "uma escola do MIT no Brasil". "O MIT não abre filiais no exterior", diz o comunicado, acrescentando que deve ter havido "um pequeno mal entendido" e que "o ministro falava em uma noção geral de colaboração". O único acordo, no momento, envolve uma parceria com o Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA).

Em seu discurso, Dilma disse apenas acreditar que "a nossa parceria (Brasil-EUA) para o século 21 será baseada no conhecimento. Por este motivo, me comprometi a dar suporte a esse acordo (entre o ITA e o MIT)". Em seguida, Dilma almoçou com o governador de Massachusetts, Deval Patrick. No fim do dia, a presidente visitou Harvard, onde fez uma palestra.

A administração também anunciou uma colaboração com a universidade por meio da Capes para apoiar doutorandos e pós-doutorandos do Brasil, além de estudantes de áreas médicas, quantitativas e tecnológicas. Haverá ainda uma bolsa de professor visitante brasileiro na universidade americana. / G.C.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.