Infográfico
Infográfico

Eleitor de Bolsonaro fica mais fiel na reta final da eleição, diz Ibope

59% afirmam que ‘não mudarão de jeito nenhum’ voto no candidato do PSL, ante 49% da pesquisa anterior

Daniel Bramatti, O Estado de S.Paulo

02 Outubro 2018 | 11h48

Na reta final da corrida eleitoral, o candidato a presidente Jair Bolsonaro (PSL) não apenas ganhou adeptos, mas tem reduzido o risco de perder apoio de seus atuais simpatizantes. Em uma semana, a parcela dos bolsonaristas que declara que sua decisão é “definitiva e não mudará de jeito nenhum” aumentou de 49% para 59%.

O resultado aparece na comparação entre as pesquisas Ibope/Estado/TV Globo divulgadas em 24 de setembro e 1º de outubro. No mesmo período, as parcelas de eleitores convictos dos demais candidatos apenas oscilaram. No caso de Fernando Haddad (PT), metade de seu eleitorado se declara decidido a não mudar de opção. Mais atrás no ranking aparecem Geraldo Alckmin (PSDB, 29%), Ciro Gomes (PDT, 27%) e Marina Silva (Rede, 23%).

A mais recente pesquisa Ibope mostrou Bolsonaro com 31% de intenção de votos, quatro pontos acima do levantamento anterior. A seguir vieram Haddad (21%), Ciro (12%), Alckmin (8%) e Marina (4%).

Quando se considera apenas os votos válidos, ou seja, sem contar os brancos e nulos, o candidato do PSL lidera por 38% a 25%. Para vencer no primeiro turno, um candidato precisa obter 50% mais um dos votos válidos.

O Ibope ouviu 3.010 eleitores, em 208 municípios, entre os dias 29 e 30 de setembro. A margem de erro máxima é de dois pontos porcentuais, e  o nível de confiança, de 95%. Isso quer dizer que há probabilidade de 95% de os atuais resultados retratarem o atual quadro eleitoral, considerando a margem de erro. Os contratantes foram o Estado e a TV Globo. O levantamento foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral sob o protocolo BR‐08650/2018. A próxima pesquisa Ibope/Estado/TV Globo será divulgada nesta quarta-feira, 3. O último levantamento antes do primeiro turno terá os dados anunciados no sábado, 6, véspera da eleição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.