Eleições tiveram índice de abstenção de 14,5%, informa TSE

Para o presidente do TSE, ministro Carlos Ayres Britto, o percentual está dentro da média

Agência Brasil

06 de outubro de 2008 | 20h02

O índice de abstenção das eleições municipais de 2008 foi de 14,5%, um pouco menor do que o registrado em 2006, de 16,8%. Para o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Carlos Ayres Britto, o percentual está dentro da média. Em 2004, a taxa foi de 14,2%. Para o segundo turno, o TSE continuará a campanha institucional para mobilizar os eleitores, além de contar com a participação dos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) dos estados em que haverá votação no próximo dia 26, a fim de motivá-los a comparecer às urnas. "Altos índices de abstenção nos preocupam porque o não comparecimento é o não voto. O voto nulo ou em branco são votos, o eleitor comparece e manifesta sua opinião desfavorável ao quadro de oferta. Mas a abstenção sinaliza a desativação da cidadania", disse Britto. Outro dado apresentado pelo ministro, durante entrevista coletiva, foi o da participação das mulheres na disputa. Em 2008, 9,16% das prefeituras foram vencidas pelas mulheres. Em 2004 o índice foi de 7,32%. Já nas Câmara Municipais a participação feminina permanece estável. Em 2008, as vereadoras conquistaram 12,51% dos cargos, contra 12,64% em 2004.

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2008TSE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.