Eleição em São Bernardo terá segundo turno entre PT e PSDB

Apoiado por Lula durante a campanha, ex-ministro Luiz Marinho enfrentará tucano Orlando Morando

Da Redação,

06 de outubro de 2008 | 00h35

Luiz Marinho (PT) e Orlando Morando (PSDB) vão se enfrentar no segundo turno em busca da prefeitura de São Bernardo do Campo, no ABC paulista. Candidato do governo Lula, Luiz Marinho teve 48,26% dos votos, contra 37,57% do tucano. Ex-ministro da Previdência, Marinho conseguiu a liderança nas pesquisas e nas urnas com a ajuda do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Veja também: Petista declara vitória em Osasco e diz que quer ajudar Marta Petista surpreende e se elege no primeiro turno em Diadema Petebista mantém hegemonia e se reelege em São Caetano Petista lidera em Santo André e pode se eleger ainda hoje   Marinho deixou o Ministério da Previdência no último dia 4 de junho para concorrer à prefeitura de São Bernardo pelo PT, liderando a coligação "São Bernardo de Todos", com outros dez partidos. A disputa em São Bernardo do Campo tem uma importância significativa para o PT, já que o partido não vence uma eleição municipal na cidade - berço do PT - há 16 anos.   A cidade tem 800 mil habitantes e diversos simbolismos para o partido do Presidente Lula, que vota na cidade, já que foi palco das greves mais importantes da história sindical do País na década de 70, num movimento que acabou fomentando a criação do Partido dos Trabalhadores. Hoje, abriga o mais importante sindicato da CUT, o dos metalúrgicos do ABC. Na cidade, Lula venceu as cinco eleições presidenciais que disputou, o que não se repete nas eleições locais, onde o PT venceu apenas uma eleição para a prefeitura, há 20 anos.   Apoio de Lula e presença do PT   Eleitor mais ilustre da cidade, à qual não se cansa de repetir que voltará assim que concluir o mandato, Lula votou neste domingo com um gostinho de vingança. O termo foi usado por ele mesmo em comício realizado em 30 de agosto por seu candidato a prefeito, o ex-ministro do Trabalho e da Previdência Luiz Marinho, que enfrenta um tucano (outra razão para a vingança), o deputado estadual Orlando Morando, apoiado pelo prefeito William Dib (PSB).   Mais do que o desejo de ter seu partido à frente da administração de um município com Orçamento de R$ 2,2 bilhões, Lula não aceita o fato de o PT só ter vencido uma eleição em São Bernardo desde 1982. Afinal, trata-se da cidade onde o partido nasceu, na qual o sindicalismo projetou o presidente e onde ele mora até hoje.   Na primeira disputa, o candidato petista, o então advogado trabalhista do Sindicato dos Metalúrgicos Maurício Soares, foi o mais votado. Mas, em 1982, havia o instituto da sublegenda - que permitia a um mesmo partido ter vários candidatos - e Maurício perdeu na soma dos votos para os três nomes do PMDB. Quem ganhou foi Aron Galante, atualmente filiado ao PT e apoiador de Marinho. Em 1988, Maurício Soares venceu, mas pouco tempo depois se desentendeu com o vice Djalma Bom e deixou o partido. Depois disso, nenhum petista conquistou a Prefeitura de São Bernardo.   Desta vez, o empenho de Lula para ver a cidade comandada por um companheiro de partido foi total. No sábado, véspera de eleições, Lula cancelou o almoço que faria com os candidatos do PT da Grande São Paulo, mas não deixou de participar de um ato de campanha em São Bernardo do Campo. Em companhia da primeira-dama Marisa Letícia, o presidente subiu em carro aberto ao lado de Marinho e participou de uma carreata na região central da cidade.   "Como cidadão de São Bernardo, tenho o dever político de pedir votos para Marinho e Frank Aguiar (candidato a vice)", declarou Lula. "Eu quero o melhor para minha cidade." Um carro de Marcos Lula da Silva, filho de Lula, candidato a vereador, foi retirado do caminho. Ele teve o registro de candidatura cassado e concorre ao cargo sub judice.   Marinho costurou a maior aliança que o PT já teve em toda sua história na cidade, com dez partidos: PTB, PDT, PV, PRTB, PRB, PTM, PSL, PHS, PR e PSC. Pesquisa Ibope-Diário do Grande ABC, divulgada no sábado e realizada entre quarta e quinta-feira passadas, aponta o petista na frente com 40% das intenções de voto, seguido de Orlando Morando (PSDB), com 28%, Alex Manente (PPS), 10%, e Aldo Santos (PSOL) e Evandro Lima (PT do B) com 1% cada um. São Bernardo tem 539.584 eleitores.   Campanha   Na última semana de campanha, o ex-deputado Edinho Montemor (PSB) foi atingido por um tiro na coxa quando deixava um ato político, na noite de terça-feira. No entanto, o candidato descartou qualquer possibilidade de ter sido vítima de atentado político. Integrante da chapa encabeçada pelo deputado estadual Orlando Morando (PSDB), Edinho atribuiu o ocorrido a uma fatalidade. No meio da tarde de terça ele recebeu a visita de solidariedade, no hospital, do candidato a prefeito pelo PT, o ex-ministro da Previdência Luiz Marinho.   Muito tranqüilo, Edinho contou que deixava um encontro político, do qual participaram também Morando e o prefeito William Dib (PSB), em conhecida casa de shows da cidade, quando viu uma briga entre jovens. "Essas brigas de tribo", explicou. "Como um rapaz estava sendo espancado, fui apartar, e nesse momento ouvi vários disparos seguidos de forte dor na perna."   Edinho foi levado ao Pronto-Socorro Municipal de São Bernardo e de lá para o Hospital Brasil, particular, em Santo André. "Vim para cá porque o convênio cobre e aqui eu posso receber vocês", disse, justificando o fato de não ficar no hospital público de sua cidade.   O candidato também negou a possibilidade de haver relação entre o tiro que levou e o tumulto registrado na mesma noite, momentos antes, na Universidade Metodista. Lá, alguns estudantes tentaram protestar na reunião em que Luiz Marinho lançava seu programa de governo, ao lado da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, e foram agredidos por militantes petistas. Os alunos da Metodista afirmaram ontem que só queriam mostrar um cartaz com a frase: "Bela maneira de falar de educação: atrapalhando a nossa."  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.