Eleição em Campinas deve ser definida em primeiro turno

Um orçamento de R$ 1,5 bilhão "bem administrado", num tempo de forte crescimento econômico que teve a cidade, hoje com cerca de 1 milhão de habitantes - 600 mil deles eleitores -, mais o apoio declarado ao governo federal e ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) com a devida reciprocidade são os principais ingredientes da receita que dá ao candidato Hélio de Oliveira Santos, o Dr. Hélio, prefeito da cidade, 63% das intenções de voto, segundo a última pesquisa do Ibope/EPTV, divulgada no início do mês. "São números que refletem mesmo a realidade e que indicam, nesse momento, que não deve haver segundo turno na cidade", afirma o professor Valeriano Mendes Ferreira Costa, do Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). "A administração dele é bem avaliada pela população e ele teve um timing correto para inaugurar obras como o Hospital Ouro Verde e a Rodoviária no dentro e bem no final do prazo permitido pelo calendário eleitoral", diz o professor sobre o candidato da coligação "Unidos por Campinas" (PDT-PMDB-DEM-PTB-PP-PPS-PR-PCdoB-PT-PSC-PMN-PRP). Atrás dele, o 2º colocado é o deputado federal tucano Carlos Sampaio, com 12% das intenções, na mesma sondagem.Conforme explicou o analista político, o maior impacto das realizações da administração municipal nos últimos quatro anos recaiu sobre a classe média. Segundo ele, o Dr. Hélio acabou com a "Campinas esburacada". "As obras de recuperação nas principais ruas e avenidas da cidade e o asfaltamento em áreas da periferia foram ao encontro da aspiração da classe média. Essas ações, mais o novo hospital - há 34 anos havia sido aberto o último hospital da cidade - somado ao perfil populista do prefeito estão garantindo essa vantagem praticamente inalcançável na preferência dos eleitores."Para tentar reverter o quadro, a oposição tem batido forte no prefeito de Campinas em relação ao "abandono de postos de saúde da periferia e de atendimento precário". "Acontece que a própria propaganda do Dr. Hélio reconhece esses problemas e isso amortece muito os golpes", afirma o analista.CongressistaSampaio, o candidato do PSDB, teve sua imagem afetada pelas crises no Congresso. "A imagem de todos os deputados e congressistas acabou afetada ao longo desses quatro anos. Sem contar que ele já possui o desgaste natural de ter disputado e perdido duas eleições municipais", explica Ferreira Costa, comentando a performance do segundo colocado nas intenções de voto com 12% - 51 pontos percentuais atrás do Dr. Hélio. Campinas tem outros sete candidatos a prefeito e 549 candidatos a vereador. Também disputam a prefeitura da cidade do interior paulista os candidatos Theodoro Batista (PTdoB), Ricardo Xavier (PSDC), Feliciano Filho (PV), Jonas Donizette, da coligação "Campinas Mais Humana" (PSB-PTC), Dra. Vânia, da "Melhor para Campinas" (PSL-PTN-PHS-PRTB), Paulo Bufalo, da "Frente de Esquerda de Campinas" (PSOL-PSTU-PCB), e Maurício Carvalho (PRB).U

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.