Eleição abre 25 vagas na Câmara; Genoino volta

Condenado por corrupção ativa e formação de quadrilha no julgamento do processo do mensalão pelo Supremo Tribunal Federal, o ex-presidente do PT José Genoino (SP) deverá ser chamado pela Câmara para ocupar uma vaga de deputado a partir de janeiro. Genoino é um dos suplentes a serem beneficiados com a dança das cadeiras conduzida pelas urnas. No 1.º e 2.º turnos, 25 deputados foram eleitos prefeitos e deixarão o posto, abrindo vagas entre as 513 cadeiras da Câmara.

DENISE MADUEÑO / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

31 de outubro de 2012 | 02h09

No PT, além de Genoino, o ex-ministro Nilmário Miranda (MG) e outros três suplentes poderão assumir mandatos. "Da parte do PT, não tem problema nenhum (Genoino assumir). Genoino foi eleito. Se ele deve ou não assumir, é decisão dele. Direito ele tem e imagino que ele queira assumir. Ele tem mandato", disse o presidente do PT, Rui Falcão.

No saldo geral, o PT elegeu dois deputados, Gilmar Machado prefeito de Uberlândia e Carlinhos Almeida prefeito de São José dos Campos, mas a bancada será beneficiada com cinco suplentes, que ocuparão vagas deixadas por deputados aliados.

O preenchimento de vagas na Câmara segue a ordem da lista dos deputados eleitos e suplentes da coligação e não de um único partido. O PT assumirá mandatos que eram exercidos por deputados do PMDB e do PSB.

O quadro geral ainda não é considerado oficial pela Câmara, porque está sujeito à movimentação dos parlamentares. Deputados que exercem cargos de ministros ou de secretários estaduais ou municipais, por exemplo, podem reassumir os mandatos.

Segundo suplente da coligação do PT em São Paulo, Genoino perderá a chance de assumir, por exemplo, na eventualidade de o ministro do Esporte, Aldo Rebelo (PC do B), deixar a pasta e reassumir seu mandato de titular na Câmara. Hoje, o PT tem 86 deputados, mas a bancada poderá somar 89 deputados, o saldo mais positivo desta mudança.

Redução. O PSB, um dos partidos que mais cresceram nesta eleição, será a legenda que mais perderá deputados. Seis deputados foram eleitos, mas apenas um suplente da legenda assumirá. A bancada de 31 parlamentares poderá ser reduzida para 26. O PMDB perderá cinco deputados, mas terá quatro suplentes assumindo vagas pela legenda.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.