'É importante que revelações venham à tona', diz irmão

"É muito improvável que Sombra (empresário Sérgio Gomes) tenha agido sozinho, por isso acho extremamente importante que essas revelações (de Marcos Valério) venham à tona", disse o professor e economista Bruno Daniel, irmão do prefeito Celso Daniel (PT), morto em 2002. "É possível pensar em outras articulações e outros envolvimentos. A família do Celso sempre defendeu a necessidade de investigar (a denúncia sobre dinheiro para o PT)", afirmou.

O Estado de S.Paulo

03 de novembro de 2012 | 02h04

"Nós tivemos uma decepção muito grande com o PT, que se omitiu e obstaculizou as investigações", disse Bruno, que exilou-se na França por mais de seis anos. Ele afirma que sua família sofreu ameaças. "Foi um conjunto de ações contra nós, inclusive no sentido de tentar desmobilizar a família. Insinuações de que a gente estaria atacando a imagem do Celso por defendermos investigação sobre financiamentos irregulares de campanha. Vejo com esperança que o depoimento (de Valério) dê margem a novos procedimentos."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.