Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Doria escala equipe All Star para o governo

Entrada de Henrique Meirelles fecha secretariado em grande estilo e faz tucano sonhar com eleição presidencial de 2022

Marcelo de Moraes, O Estado de S.Paulo

12 Dezembro 2018 | 05h00

A entrada de Henrique Meirelles na equipe do governador eleito de São Paulo, João Doria, foi o movimento principal para que o tucano fechasse seu secretariado em grande estilo. Ex-ministro da Fazenda do governo Temer e ex-presidente do Banco Central no governo Lula, Meirelles acabou de disputar a eleição presidencial e traz mais peso ainda para um time repleto de ex-ministros.

Nada disso foi à toa. Com essas escolhas, Doria montou uma equipe com cara de ministério num ensaio para o movimento político que sonha fazer em 2022: disputar o Palácio do Planalto. Naturalmente, o governador não assume a intenção, até porque precisará reunir condições políticas para se viabilizar. “São Paulo tem um secretariado à altura da sua dimensão política e econômica”, diz Doria.

E a história recente mostra que, em quatro anos, o cenário pode mesmo mudar completamente. A prova disso é que, no fim de outubro de 2014, Dilma Rousseff e Aécio Neves disputavam acirradamente a eleição presidencial. Hoje, Dilma sofreu impeachment e sequer conseguiu se eleger senadora por Minas, enquanto Aécio caiu em desgraça pelo envolvimento no escândalo com Joesley Batista.

No caso de São Paulo, não apenas escolheu seis secretários com passagem pelo ministério de Michel Temer. Ele também já fez acenos políticos para possíveis futuros partidos aliados, abrindo espaço na equipe para seus representantes. O DEM aparece com o vice-governador eleito, Rodrigo Garcia. Gilberto Kassab, do PSD, ficará com a Casa Civil. Alexandre Baldy, do PP, será secretário de Transportes Metropolitanos. Já Aildo Rodrigues, presidente municipal do PRB, comandará o Esporte.

A chegada de Meirelles potencializa também uma parceria com o MDB, podendo até envolver o ex-ministro em algum papel relevante. Doria está jogando o seu xadrez político e, até agora, movendo suas peças com inteligência.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.