Doria diz que doará salário de R$ 24 mil se eleito

Candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo afirma que tem dinheiro suficiente para viver o resto da vida 'sem trabalhar' e que gesto segue exemplo do ex-prefeito de Nova York Michael Bloomberg

O Estado de S.Paulo

21 de setembro de 2016 | 12h40

Em entrevista à Radio Bandeirantes e Band News, realizada nesta quarta-feira, 21, o candidato João Doria (PSDB) prometeu doar todo o seu salário como prefeito, caso seja eleito, a "instituições". Com quatro anos de mandato e um salário de R$ 24 mil mensais, Doria abriria mão de mais de um R$ 1 milhão. "Tenho dinheiro suficiente para viver o resto da minha vida sem trabalhar (…) Quero seguir o exemplo de Michael Bloomberg, ex-prefeito de Nova York", declarou na entrevista.

Bloomberg, que tem um fortuna estimada em US$ 31 bilhões, foi prefeito de Nova York por 12 anos (2002 -2013). Estima-se que durante os seus três mandatos, o político e empresário tenha gastado cerca de US$ 650 milhões do próprio bolso (viajava nos próprios jatinhos e helicópteros, por exemplo). Por ano, simbolicamente, Bloomberg recebeu apenas US$ 1 no cargo de prefeito.

O tema ainda não tinha sido tratado pelo candidato em campanha, mas deve, a partir de agora, fazer parte do seu discurso e dos seus programas de rádio e TV.  

Ainda na entrevista, Doria foi questionado se o investimento financeiro feito na campanha compensaria. Doria afirmou que “não há investimento nem sentido empresarial, mas sim sentido social (…) Fazer esse esforço por quatro anos vai melhorar minha vida com meus amigos e com a cidade”.

 

Tudo o que sabemos sobre:
João DoriaMichael BloombergNova York

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.