TV Globo
TV Globo

Justiça determina que Doria devolva área incorporada a terreno em Campos do Jordão

Decisão da juíza Denise Vieira Moreira, da 1° vara da comarca da cidade, foi dada após candidato ser questionado ao vivo sobre o tema pelo repórter César Tralli, da TV Globo; defesa queria apelar, mas tucano desistiu

Pedro Venceslau, O Estado de S.Paulo

23 de setembro de 2016 | 12h59

Candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, João Doria, sofreu nesta sexta-feira, 23, uma derrota na Justiça e terá que devolver para a prefeitura de Campos de Jordão, no Vale do Paraíba (SP), uma viela sanitária de 365m² que havia sido incorporada ao terreno dele.

A decisão da juíza Denise Vieira Moreira, da 1° vara da comarca de Campos de Jordão, foi tomada após o candidato ser questionado ao vivo sobre o tema pelo repórter César Tralli, da TV Globo.

O advogado de Doria, Nelson Willians, havia decidido apelar da decisão, mas foi desautorizado pelo tucano. A campanha quer evitar que o episódio seja usado como munição pelos adversários.

“Trata-se de um absurdo jurídico.O João, de boa fé, desde o começo é o único prejudicado. Ele cumpriu sempre sua parte nos acordos”, disse Willians ao Estado.

Dono de um patrimônio de R$ 180 milhões, Doria incorporou o terreno há 20 anos, após fazer, segundo o advogado, um acordo com a Prefeitura segundo o qual ele doaria um gerador para a municipalidade.

A defesa de Doria diz ainda que o gerador custou R$ 50 mil e o candidato pagou pela instalação. O acordo, porém, não foi homologado pela Câmara Muncipal e passou a ser questionado pelo Ministério Público.

“Para evitar maiores celeumas e contra a orientação de seus advogados,  João Doria providenciará a devolução da área. Fará uma petição à prefeitura dizendo que cumprirá a devolução da área sem qualquer ônus para a administração”, disse nota enviada pela campanha.   

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.