Alesp / Divulgação
Alesp / Divulgação

Dois candidatos chegam tecnicamente empatados à eleição em Campinas

Rafa Zimbaldi (PL) e o ex-secretário de Esportes Dário Saadi (Republicanos) devem se enfrentar no segundo turno

Claudio Liza Junior / Especial para o Estadão e José Maria Tomazela, Campinas e Sorocaba

15 de novembro de 2020 | 05h04

CAMPINAS e SOROCABA - Dois candidatos a prefeito chegam hoje à eleição tecnicamente empatados em primeiro lugar na pesquisa Ibope divulgada ontem. O deputado estadual Rafa Zimbaldi (PL), ex-aliado do prefeito Jonas Donizette (PSB) e atualmente rompido com ele, aparece com 28% dos votos válidos e o ex-secretário de Esportes Dário Saadi (Republicanos), candidato apoiado pelo prefeito, que não pode mais concorrer, tem 27% . 

Em um ano de crise do coronavírus, a saúde foi um dos temas que dominaram a disputa. Em comum, as propostas dos candidatos têm planos de modernização, mais unidades e médicos. Paralelamente, assuntos como emprego, redução da máquina pública e de impostos ganharam força. “Ainda mais pela pandemia, houve exploração grande de problemas de atendimento em unidades básicas, hospitais públicos. E, de outro lado, a administração tentando mostrar seus feitos”, diz o cientista político Pedro Rocha Lemos. 

Também concorrem Pedro Tourinho (PT), 18%; Artur Orsi (PSD), 9%; Dr. Hélio (PDT), 5%; Delegada Teresinha (PTB), 4%; Alessandra Ribeiro (PC do B), 3%; Wilson Matos (Patriota), 3%; André von Zuben (Cidadania), 1%; Rogério Menezes (PV), 1%; Laura Leal (PSTU), 1%; Professor Ahmed Tarique (PMN), 1% e Edson Dorta (PCO), 1%. Rogério Parada (PRTB) não foi citado. 

A eleição hoje terá dois candidatos que tiveram as candidaturas impugnadas em primeira instância, mas estão concorrendo apoiados em decisões da Justiça: Dr. Hélio, em razão de sua cassação em 2011 e porque teve as contas rejeitadas. Ele nega irregularidades. Dorta foi indeferido por não ter apresentado CNPJ. Os votos que eles receberem terão a ressalva de estar sub judice. 

A pesquisa, contratada pela EPTV, afiliada à Rede Globo, foi registrada sob o número SP-03351/2020 e ouviu 602 pessoas entre os dias 12 e 14 de novembro. O nível de confiança é de 95% e a margem de erro de quatro pontos para mais ou para menos. 


Em Sorocaba, depois de uma campanha marcada por trocas de acusações, poucos debates e sem a participação dos principais institutos de pesquisa, os candidatos à prefeitura chegam às urnas cantando vitória. O Ibope e o Datafolha não realizaram pesquisas durante a campanha do primeiro turno em Sorocaba, o que não acontecia há 24 anos. Os partidos se valem de pesquisas internas para avaliar o desempenho dos candidatos.

Com isso, todos dizem que estão no segundo turno. “Nossas pesquisas internas mostram que podemos confiar na vitória”, diz Maria Lucia Amary (PSDB). Alvo principal dos concorrentes durante a campanha, a prefeita candidata à reeleição Jaqueline Coutinho (PSL) diz que sua expectativa “é que possamos dar continuidade ao trabalho”.

Raul Marcelo (PSOL) declara estar confiante em sua presença no segundo com o apoio do PT, partido de candidato a vice-prefeito, Paulo Eustasia. Rodrigo Manga (PSL) afirma ter sido atacado durante toda a campanha pelos adversários e declara que seus correligionários já comemoram sua ida para o segundo turno. já comemora” sua vitória. 

Também participam do pleito Carlos Péper (Solidariedade), Doutor Leandro (Democratas),  Flaviano Lima (Avante) e Renan Santos (PDT).  

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.