Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Doria e Skaf seguem empatados, mas França se aproxima, diz pesquisa

Levantamento do Datafolha mostra que candidato do PSDB tem 26% e o do MDB, 22%; Márcio França segue em terceiro, com 16%

Alessandra Monnerat e Caio Sartori, O Estado de S.Paulo

04 Outubro 2018 | 18h46

Os candidatos ao governo de São Paulo João Doria (PSDB) e Paulo Skaf (MDB) seguem tecnicamente empatados, segundo a mais recente pesquisa Datafolha, divulgada nesta quinta-feira, 4. O tucano oscilou positivamente de 25% para 26%, enquanto o emedebista continua com 22%. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos porcentuais para mais ou para menos — por isso há empate técnico no limite da margem de erro, já que os dois poderiam chegar a 24%.

Em seguida vem o governador Márcio França (PSB), que, com 16%, oscilou dois pontos para cima e confirmou a tendência de crescimento que vem tendo a cada pesquisa. Na anterior, ele havia crescido três pontos.

Luiz Marinho, do PT, oscilou positivamente de 5% para 6%. Depois vêm Professora Lisete (PSOL), com 3%; Major Costa e Silva (DC) e Rodrigo Tavares (PRTB), com 2%. Os candidatos Toninho Ferreira (PSTU), Marcelo Cândido (PDT), Claudio Fernando (PMN), Rogerio Chequer (Novo) e Lilian Miranda (PCO) pontuaram 1% cada. Dos entrevistados, 11% declararam voto nulo ou branco, enquanto 8% ainda estão indecisos.

Nas projeções de segundo turno, Skaf lidera, diz pesquisa

Apesar de estar estagnado, Skaf continua a liderar nos dois cenários em que ele é considerado para o segundo turno. Ele venceria Doria por 42% a 38% — o candidato do MDB tem um ponto a mais em relação à última pesquisa, e o tucano, dois. O presidente licenciado da Fiesp também derrotaria França, por 44% a 36%. Neste caso, Skaf subiu três pontos e o atual governador de São Paulo oscilou um ponto para cima.

O Datafolha também pesquisou um cenário entre Doria e França. Pela primeira vez, os dois candidatos empataram, com 41%. No levantamento anterior, o tucano venceria por 41% a 34%.

A pesquisa mostrou ainda que Doria segue tendo a maior rejeição, com 38%. Marinho tem 29% e Skaf, 26%. Dentre os candidatos mais viáveis, França é quem tem a menor rejeição: 16% responderam que não votariam nele “de jeito nenhum”.

Senado: Suplicy tem 25% e Mara Gabrilli, 21%

O Datafolha também pesquisou as intenções de voto para o Senado. Eduardo Suplicy (PT) segue na frente com 25%, mas agora está empatado no limite da margem de erro com Mara Gabrilli (PSDB), que pontuou 21% — no levantamento anterior, ele tinha 26% e ela, 17%. Atrás vêm Major Olímpio (PSL), com 17%; Mário Covas Neto (Podemos), 12%; Tripoli (PSDB), 11%; e Maurren Maggi (PSB), 10%.

O levantamento foi realizado nos dias 3 e 4 de outubro. O Datafolha ouviu 2.597 eleitores em 73 cidades. A pesquisa foi contratada pela Folha de S. Paulo e TV Globo e foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral com o número SP-05020/2018. A margem de erro estimada é de dois porcentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Isso quer dizer que há 95% de chances de os resultados da pesquisa refletirem o atual momento eleitoral.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.