Discurso forte contra espionagem melhorou avaliação

A decisão de questionar publicamente a espionagem feita ao País pelos Estados Unidos e a batalha para implementar o Programa Mais Médicos ajudaram a presidente Dilma Rousseff a recuperar a popularidade. Pesquisa Ibope divulgada ontem pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) mostrou que a aprovação do governo subiu de 31% para 37% entre julho e setembro. O porcentual dos que desaprovam caiu de 31% para 22%.

O Estado de S.Paulo

28 de setembro de 2013 | 02h01

A sondagem revelou que o tema mais lembrado pelos entrevistados no período foi a reação do Palácio do Planalto contra as ações de bisbilhotice do governo norte-americano, com 21%, seguido pelos programas sociais, que ficou com 19% das lembranças. Nesse quesito, o destaque foi para o Mais Médicos, programa que prevê o envio de médicos estrangeiros para grotões do País, com 18% de menções pela população.

"(A espionagem e o Mais Médicos) podem ter afetado positivamente (a imagem do governo)", concordou o gerente executivo da pesquisa CNI, Renato Fonseca. / RICARDO BRITO e DAIENE CARDOSO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.