Dirceu pede 'calma, serenidade e sangue frio' em análise de pesquisa

Ex-ministro diz que foco da campanha de Haddad deve ser chegada ao 2º turno

Guilherme Waltenberg, de O Estado de S. Paulo

20 de setembro de 2012 | 18h13

O ex-ministro-chefe da Casa Civil no governo Luiz Inácio Lula da Silva, José Dirceu, um dos réus do mensalão, pregou "calma, serenidade e sangue frio" à campanha de Fernando Haddad, candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, ao analisar a pesquisa de intenção de votos do Datafolha, divulgada nesta quinta-feira, 20, e que mostra o candidato Celso Russomanno (PRB) na liderança com 35%, José Serra (PSDB) em segundo, com 21%, e Haddad com 15%.

Além do conselho, Dirceu reafirmou que o foco da campanha petista deve ser a chegada ao segundo turno, mesmo que seja preciso fazer mudanças. "Vamos acompanhar, lutar e principalmente ter a necessária coragem para mudar. No que for preciso. Mudança tendo presente o que é mais importante: a política", escreveu nesta quinta em seu blog pessoal.

Dirceu repetiu o mantra de que "pesquisa não é urna" e criticou análises que "alijam" o PT do segundo turno. "Concluir que o PT já está alijado do 2º turno em São Paulo e que pela primeira vez o partido não passará à etapa final do pleito vai uma longa distância", pontuou.

O ex-ministro também teceu críticas à mídia por, supostamente, lutar contra a candidatura de petistas. "Quaisquer que sejam as manchetes que forcem contra nós elas não tiram as possibilidades de o PT ir para o 2º turno em São Paulo."

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2012SPJosé Dirceu

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.