Dirceu destaca viagens de petista

Ex-ministro afirma que planos de Lula de rodar pelo Brasil em 2013 seria uma reedição das caravanas da cidadania

O Estado de S.Paulo

21 de dezembro de 2012 | 02h17

O ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, destacou ontem a declaração do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que disse que pretende voltar a percorrer o País no ano que vem. Para Dirceu, a fala de Lula "não teve o merecido destaque", mas representa a uma reedição das caravanas da cidadania que ele fez até 2002.

"Foram aquelas caravanas que o tornaram o mais preparado dentre os candidatos a presidente da República até então e lhe possibilitaram os dois governos (2003-2010) plenos de realizações", escreveu o ex-ministro em seu blog.

Lula discursou anteontem na posse da nova diretoria do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, região que é o berço político do ex-presidente.

Dirceu observou que o pronunciamento de Lula ocorreu um dia após ele receber a visita "de solidariedade" de oito governadores - inclusive um do PSDB (Teotonio Vilela Filho, de Alagoas) -, de um ato realizado na Câmara dos Deputados, no qual parlamentares do PT e dos partidos aliados lhe hipotecaram apoio, e na mesma semana em que o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, postou vídeo no site do partido, no qual conclama os petistas a ganharem as ruas em defesa do ex-presidente.

Durante o evento no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Lula disse que os "ataques" que vem sofrendo nos últimos dias são fruto da mágoa de seus adversários pelo sucesso de sua liderança. "O que mais machuca os meus adversários é o meu sucesso", afirmou o ex-presidente, que avisou: "Eu vou voltar a andar pelo Brasil porque acho que nós ainda temos muita coisa para fazer. Temos que ajudar cada vez mais a presidenta Dilma a fazer cada vez mais por este país. Temos que ganhar ainda muitos governos de Estado, muitas prefeituras, temos que ganhar muita coisa." O petista disse ainda que seus opositores terão de trabalhar mais do que ele para derrotá-lo. "Mas se ficar um vagabundo em sala com ar condicionado falando mal de mim vai perder."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.