Dirceu arrecada R$ 225 mil em dois dias de campanha na internet

Ex-ministro repete estratégia de outros petistas que já pagaram suas multas do mensalão com ajuda de doações

MATEUS COUTINHO , RICARDO GALHARDO, O Estado de S.Paulo

15 de fevereiro de 2014 | 02h08

Em três dias, o site para arrecadar fundos para o pagamento da multa de R$ 971 mil do ex-ministro José Dirceu no processo do mensalão já atingiu a marca de R$ 225 mil. A quantia foi divulgada ontem e é mais que o dobro do que havia sido arrecadado no dia anterior, quando foi divulgado o valor de R$ 96 mil.

Ao todo, segundo o Núcleo Jurídico do PT, responsável por organizar as campanhas de doação dos petistas presos, já foram registradas contribuições de mais de 500 pessoas. Dentre os doadores estão o jornalista Fernando Morais e o jurista e professor de Direito da PUC-SP, Celso Antônio Bandeira de Mello (mais informações ao lado).

"Estamos absolutamente tranquilos em relação à legalidade. As doações constarão no imposto de renda de Dirceu", afirmou ontem o coordenador do Núcleo Jurídico do PT, Marco Aurélio Carvalho.

Ainda segundo Carvalho, o partido possui ainda uma cartilha para orientar os colaboradores que estão fazendo doações.

Condenado a 10 anos e 10 meses como o mentor do mensalão, Dirceu terá um novo julgamento sobre sua condenação por formação de quadrilha na próxima quinta-feira. O ex-ministro cumpre pena por corrupção passiva e pode ter sua pena total reduzida para sete anos e 11 meses caso seja absolvido por formação de quadrilha.

Campanhas. Somente as campanhas do ex-presidente da sigla José Genoino e do ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares conseguiram arrecadar juntas mais de R$ 1,7 milhão.

Primeira a ser lançada, a campanha de Genoino arrecadou R$ 760 mil, mais que o suficiente para pagar sua multa de R$ 667,5 mil, quitada em janeiro.

Do excedente arrecadado por Genoino, R$ 30 mil foram repassados para Delúbio.

Em menos de duas semanas o ex-tesoureiro conseguiu arrecadar mais de R$ 1 milhão, A quantia é mais do que o dobro de sua multa, de R$ 466 mil, também já quitada. O excedente de Delúbio, por sua vez, será utilizado para quitar a dívida de R$ 373,5 mil imposta ao ex-presidente da Câmara, João Paulo Cunha, também condenado no mensalão. Ele deve quitar sua dívida na próxima semana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.