Dilma visita ex-presidente e conversa sobre o G-20

Após a visita de mais de uma hora que fez ontem ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no hospital, a presidente Dilma Rousseff afirmou estar feliz por ter encontrado Lula " disposto" .

FERNANDO GALLO, O Estado de S.Paulo

01 de novembro de 2011 | 03h01

"Saio muito contente porque achei ele muito bem, muito disposto, com aquela imensa energia que o presidente tem. Aquela energia que ao mesmo tempo é uma combinação de força do organismo dele e da energia que sai da bondade do presidente, da alegria que ele tem de viver", disse a presidente, que ainda brincou: "Saio certa de que vamos, em janeiro (sic), ver o presidente desfilando na Gaviões da Fiel". Dilma fazia referência à escola de samba paulistana que homenageará Lula na avenida no ano que vem.

Dilma disse ter dado poucas dicas a Lula sobre a quimioterapia porque, segundo ela, cada organismo reage de um jeito ao tratamento. A presidente disse ter sofrido muito com seu próprio tratamento - ela teve um linfoma, descoberto em 2009, e também passou por sessões de quimioterapia -, mas afirmou ter certeza de que Lula terá capacidade para superar o dele.

G-20. Dilma contou que conversou sobre vários assuntos com Lula. A presidente afirmou que Lula quis discutir o G-20 e a crise financeira mundial. Ontem à noite, Dilma embarcou para a França, onde participa da reunião de cúpula do grupo.

"O presidente é uma pessoa que olha pra fora, não fica triste olhando pra dentro. A conversa com ele é sempre uma conversa alegre, muito diversa, e sempre dos temas do País, do mundo."

Dilma disse ainda que Lula está com um humor "maravilhoso" e com "aquela alegria dele". Ela sustentou que o ex-presidente poupou a voz na conversa, pois falou em tom baixo. Dilma encerrou a entrevista dizendo ter certeza de que Lula sairá "inteiro" do tratamento.

"O povo brasileiro que torce por ele, que quer que ele melhore, pode ter certeza de que ele é um guerreiro, que vai sair de mais esse desafio inteiro, feliz e vai ainda dar muita contribuição para o nosso País."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.