'Dilma não é de mandar recado nem eu de receber'

O governador Eduardo Campos (PSB) demonstrou irritação ontem em Brasília ao ser questionado se via um "recado" de Dilma Rousseff no discurso feito no dia anterior, em Pernambuco, no qual a presidente pediu "compromisso" dos aliados com o seu projeto de governo. "A Dilma não é mulher de mandar recado, nem eu sou homem de receber recado. Ela não é dada a esse tipo de coisa, nem eu."

BRASÍLIA, RECIFE, O Estado de S.Paulo

27 de março de 2013 | 02h05

Horas antes, ainda no Recife, o governador já havia sido questionado sobre o assunto. "Nem eu nem a presidente somos dados a dizer as coisas pela metade", afirmou o governador, durante um evento ligado à Copa das Confederações, que terá jogos na capital pernambucana.

As declarações de Dilma foram dadas em Serra Talhada, no dia interior, durante o anúncio de investimentos federais de R$ 3,1 bilhões no Estado. Na entrevista dada no Recife ontem, Campos não mostrou muito entusiasmo com a parceria. "A União, como arrecada mais, tem, claro, condições de fazer mais. O que a presidente está fazendo é o que eu fiz com os prefeitos", disse Campos, que ressaltou o fato de Estado e municípios também darem contrapartidas nesses projetos. "Acho bom (investimentos federais), a gente tem de saudar iniciativas como essa." / LEONÊNCIO NOSSA e ÂNGELA LACERDA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.