Dilma e Barbosa entre os principais líderes de 2012

Jornal espanhol 'El País' inclui presidentes da República e do Supremo em lista de destaques ibero-americanos

FERNANDO NAKAGAWA, CORRESPONDENTE / LONDRES, O Estado de S.Paulo

24 de dezembro de 2012 | 04h34

O jornal espanhol El País incluiu a presidente Dilma Rousseff e o presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, na lista dos 13 líderes ibero-americanos de 2012. "Mulheres e homens que marcaram 2012, que nos inspiraram ou protagonizaram feitos nos últimos 12 meses dignos de ser recordados", destaca a publicação.

Com o título Poderosa presidente, o jornal diz que "2012 foi um ano bom para Dilma Rousseff, mas ruim para o Brasil". Ao lembrar que Dilma tem elevados índices de popularidade e conta com prestígio internacional comparável ao de Angela Merkel e Hillary Clinton, a reportagem diz que, em contraste, "o Brasil aparece agora com igual regularidade nas listas de países emergentes cujos problemas surpreendem e preocupam".

"Em 2012, o boom do Brasil se converteu em crescimento econômico anêmico, escândalos de corrupção a granel, líderes icônicos do partido do governo na cadeia e a revelação de que explorar o petróleo descoberto em águas profundas demorará mais e custará mais do que se antecipava", afirma o jornal. "A criminalidade aumenta e as obras prometidas para o Mundial de Futebol e os Jogos Olímpicos, que poderão sofrer significativos atrasos, completam o preocupante quadro brasileiro do ano de 2012."

Outro brasileiro da lista é Barbosa, cujo texto tem o título Justiça contra o vento e a maré. "Negro e filho de um pedreiro e uma faxineira, Barbosa tinha tudo para engrossar as estatísticas da desigualdade no Brasil. Mas ele acaba de alcançar a presidência do STF. Sua história de superação e seu profundo sentido de justiça servem hoje de inspiração a novas gerações de brasileiros", diz o texto. "Como juiz relator do caso do mensalão, não faltou pulso na hora de promover duras condenações contra os que eram colaboradores íntimos de seu mentor, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva."

A lista de 13 líderes tem ainda a brasileira Priscilla de Oliveira Azevedo, major da Polícia Militar do Rio de Janeiro, que é a primeira comandante de uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) no Estado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.