Dilma diz que trem-bala tem condições de ser desenvolvido

Dilma diz que trem-bala tem condições de ser desenvolvido

Em entrevista a blogueiros, presidente comenta promessa da última eleição que não foi cumprida e diz que governo 'preferiu adiar o processo'

Daiene Cardoso e Ricardo Della Coletta, O Estado de S. Paulo

26 de setembro de 2014 | 18h28


Brasília - Em conversa com blogueiros nesta sexta-feira, a presidente Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição, disse que o projeto de construção do trem-bala entre Rio e São Paulo ainda tem condições de ser desenvolvido pelo governo. Segundo Dilma, o plano não teve prosseguimento porque o “momento não era adequado” em virtude da crise do euro e não havia a competição necessária. 

“Preferimos adiar o processo, deixamos as coisas ficarem mais fáceis internacionalmente”, afirmou. A presidente alegou que seria uma "temeridade" levar o processo adiante naquele momento. Dilma disse que o Brasil precisa desse tipo de transporte porque ele proporciona a diminuição da pressão sobre as grandes cidades e permite que a população more em municípios onde o preço da terra mais barato. "O trem-bala é para resolver uma questão urbana. Há imensa concentração de população entre São Paulo e o Rio de Janeiro", afirmou. 

Ela também destacou a importância dos investimentos do governo federal em logística, sobretudo aportes para construção de ferrovias e hidrovias. De acordo com Dilma, os dispêndios em hidrovias do Norte serão fundamentais para permitir o escoamento de mercadorias pelos portos da região, desafogando os do Sudeste e do Sul.

Tudo o que sabemos sobre:
EleiçõesDilma RousseffTrem bala

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.