Dilma aumenta vantagem sobre Marina, que vê Aécio se aproximar no Datafolha

Dilma mantém 40% das intenções de voto, candidata do PSB oscila 2 pontos para baixo e está 25%; tucano chega a 20%

O Estado de S. Paulo

30 de setembro de 2014 | 19h08

Atualizada às 19h33

A ex-ministra Marina Silva (PSB) manteve a tendência de queda na disputa presidencial deste ano, segundo pesquisa Datafolha divulgada nesta terça-feira, 30. A ex-ministra oscilou 2 pontos para baixo e teria 25% das intenções de voto. A presidente e candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT) manteve os mesmos 40% do levantamento anterior, enquanto o senador tucano Aécio Neves oscilou positivamente e chegou aos 20% da preferência do eleitorado, ante 18% na pesquisa da semana passada.

A distância entre Marina e Aécio, que já foi de 20 pontos, caiu para 5. Esta é a quarta pesquisa seguida em que Marina oscila negativamente. Ela e Dilma já estiveram empatada tecnicamente, mas atualmente a presidente tem 15 pontos de vantagem da segunda colocada.

Ainda assim, a dianteira da presidente não é suficiente para que ela ganhe a eleição no 1º turno. Quando são considerados apenas os votos válidos, em que são excluídos brancos e nulos, Dilma tem 45% das intenções de voto, Marina, 28% e Aécio, 22%. Para vencer no 1º turno, o candidato precisa receber 50% dos votos válidos mais um voto.

Segundo turno. Na simulação de 2º turno contra Marina, Dilma oscilou positivamente 2 pontos e conquistaria 49% dos eleitores. A ex-senadora oscilou 2 pontos para baixo e chegou a 41%. Em votos válidos, Dilma teria 54% a 46% de Marina. Na pesquisa anterior, as duas estavam empatadas tecnicamente: 52% da presidente contra 48% da candidata do PSB.

Se o segundo turno fosse contra Aécio, Dilma seria reeleita com 55% dos votos válidos (50% dos totais), ante 45% dos válidos (ou 41% dos totais) do tucano.

A pesquisa Datafolha foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal Folha de S. Paulo. Foram ouvidos 7.529 eleitores na segunda e na terça-feira.

A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos porcentuais e o intervalo de confiança - o grau de certeza de que os resultados estão dentro da margem de erro - é de 95%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.