Dilma aguarda as eleições para reajustar preços, diz Marina

CEILÂNDIA - A candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, afirmou neste domingo que a presidente Dilma Rousseff está "apenas aguardando" o fim da eleição para reajustar preços administrados, como o dos combustíveis e da energia.

Ricardo Della Coletta , O Estado de S. Paulo

14 de setembro de 2014 | 17h08

Questionada após um comício em Ceilândia, no Distrito Federal, sobre o represamento atual dos preços dos combustíveis, Marina argumentou que Dilma tem a responsabilidade de corrigi-los.

"(Ela) não pode comprometer o futuro do nosso País, da nossa economia, e prejudicar os trabalhadores para poder ganhar uma eleição", disse Marina.

A candidata pontuou que, se eleita, vai tratar do tema com responsabilidade e mantendo o respeito ao consumidor de energia, que segundo ela já está "com uma conta muito grande".

"Porque da forma como foi feito (o governo) está apenas aguardando que passem as eleições para poder colocar na conta do cidadão. O governo vai transferir para depois das eleições."

Mais cedo, ao se comprometer com uma meta de inflação de 4,5% ao ano, Marina foi questionada pelo Broadcast Político sobre como pretendia acomodar o choque de um eventual reajuste nos combustíveis. Ela respondeu que "isso não vai ser feito de uma vez ou no chutômetro".

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições2014MarinaDilma

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.