Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Dilma acredita que PSB não apoia totalmente Aécio Neves

Segundo petista, parte do partido está com o PT, citando aliados como o governador da Paraíba Ricardo Coutinho

Ricardo Della Coletta, Tânia Monteiro e Vera Rosa, O Estado de S. Paulo

13 de outubro de 2014 | 21h47

A presidente Dilma Rousseff minimizou há pouco o apoio dado pela ex-ministra Marina Silva (PSB) ao candidato do PSDB Aécio Neves, seu adversário no segundo turno. Dilma destacou que o PSB não apoia totalmente o tucano e citou nomes da legenda que não seguiram a orientação do partido e se aliaram ao PT, como o governador da Paraíba Ricardo Coutinho. "Além dele, tem outros que têm nos apoiado. Eu inclusive hoje vou receber um pouco mais tarde o Roberto Amaral (ex-presidente do PSB), que também vem apresentar o seu apoio", disse.

A petista alegou que a base do PSB mais ligada à tradição do ex-governador de Pernambuco Miguel Arraes "nunca estaria com Aécio Neves". Questionada sobre os apoios conquistados por Aécio no segundo turno, que conseguiu a adesão de partidos como PSB, PV, PSC e PPS, Dilma argumentou que é preciso esperar a eleição. "Vamos ver no dia 26 de outubro. Sabe quando a gente sabe? É no dia 26 de outubro", concluiu.

Lula. Dilma também foi perguntada sobre a possibilidade de o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disputar novamente a eleição em 2018. A presidente alegou que o tema foi levantado pelo presidente do PT, Rui Falcão, mas que não ouviu esse desejo de Lula. Mas Dilma disse que, se ele quiser concorrer, terá sua ajuda. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.