Dilma abre vantagem e tem 54% dos votos válidos; Aécio registra 46%, aponta Ibope

Candidata do PT passa a liderar isoladamente a disputa do 2º turno pela primeira vez, enquanto tucano perde 5 pontos em uma semana

José Roberto de Toledo e Daniel Bramatti, O Estado de S. Paulo

23 de outubro de 2014 | 17h00

Atualizada às 21h10

A três dias da eleição, a presidente Dilma Rousseff (PT) tem oito pontos porcentuais de vantagem sobre seu adversário, o candidato do PSDB, Aécio Neves, e aparece como favorita para conquistar a reeleição no domingo. Segundo pesquisa Ibope/Estado/TV Globo, a petista tem 54%, e o tucano, 46%, considerando-se apenas os votos válidos. 

Em votos totais, Dilma chegou a 49% contra 41% do tucano. Há 3% de indecisos e 7% de eleitores que pretendem anular ou votar em branco. A inércia favorece a petista: Dilma cresceu e Aécio caiu. 

Em comparação à pesquisa anterior do Ibope, divulgada na quarta-feira da semana passada, Dilma cresceu seis pontos nos votos totais (foi de 43% para 49%), enquanto Aécio perdeu quatro pontos (foi de 45% para 41%). A diferença de dois pontos veio dos indecisos, que eram 5% no levantamento anterior e agora são 3%. Não mudou a taxa de brancos e nulos entre as duas pesquisas.

Em votos válidos - aqueles dados só aos candidatos, que é como a Justiça Eleitoral divulga os resultados -, Dilma cresceu de 49% para 54%, enquanto Aécio caiu de 51% para 46%. 

Desde a última semana, aumentou a rejeição ao tucano, de 35% para 42% do eleitorado. Já a petista manteve 36% de eleitores que descartam a possibilidade de votar nela.

No Nordeste, Dilma lidera com 42 pontos de vantagem (clique aqui para ler).

De mulher para mulher. A vantagem da presidente é maior entre as mulheres (49% a 40%) que entre os homens (48% a 42%). Nos últimos dias, a campanha petista exibiu na TV propaganda que acusava Aécio de ter “dificuldade de respeitar as mulheres”. As imagens mostravam o tucano, em debates, chamando de “leviana” tanto Dilma quanto a candidata do PSOL, Luciana Genro, ainda no 1.º turno da disputa.

A intenção de voto na petista cresce à medida que diminui a renda dos entrevistados: chega a 69% entre os que ganham até um salário mínimo. Na divisão do eleitorado por religião, Dilma lidera entre os católicos (52% a 40%) e empata com Aécio (44% a 44%) entre os evangélicos. Há uma semana, o tucano tinha 14 pontos de vantagem no segmento evangélico (50% a 36%).

Dilma subiu até na parcela que afirma ter votado em Marina Silva (PSB) no 1.º turno, de 16% para 23%. Esses votos vieram dos que estavam indecisos, já que Aécio se manteve com os 60% de marineiros registrados na pesquisa anterior.

Tudo o que sabemos sobre:
EleiçõesDilma RousseffAécio Neves

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.