Diálogo com jornalista também foi interceptado

Em novos áudios obtidos com exclusividade pelo Estado, aparece um diálogo de um repórter do Portal G1, site de notícias da Rede Globo, com o diretório estadual do PSDB. "Sou do Portal G1, queria falar com alguém da assessoria do candidato Tião Bocalon", introduz o repórter. A interceptação de uma conversa telefônica de um jornalista viola dispositivos da Constituição que asseguram "o acesso à informação e resguardado o sigilo da fonte".

O Estado de S.Paulo

08 de dezembro de 2011 | 03h04

A reportagem teve acesso a outros áudios interceptados entre a coordenação nacional da campanha presidencial de José Serra e o diretório estadual tucano. Num deles, a assessora da campanha de Serra alerta o diretório sobre recomendação dos advogados para avisá-los, caso candidatos a deputado da coligação petista pedissem votos a então candidata Dilma Rousseff ou enaltecessem o governo Lula no horário eleitoral. Se isso fosse feito, o PSDB impugnaria a propaganda. / A.J.V.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.