Desembargador diz que está sendo monitorado pela PF

O relatório da PF foi lido pela relatora Denise Bonfim após o desembargador Pedro Ranzi se declarar apto a votar os pedidos de liberdade. "Estou sendo perseguido e monitorado pela Polícia Federal, os meus passos estão sendo seguidos e isso me causa constrangimento", afirmou. Ele disse que tratou de outro assunto com o senador Jorge Viana e que naquela data não conhecia o caso nem a concessão de liminar, que soltou Tiago Viana. O senador, por meio de sua assessoria, não comentou o caso. Uma equipe do Conselho Nacional de Justiça apura irregularidades no TJ do Acre.

Ricardo Brandt / Campinas, O Estado de S.Paulo

06 Junho 2013 | 02h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.