Desafio é incorporar novas linguagens sem perder essência

Em workshop realizado ontem sobre introdução de novas tecnologias na área jornalística, os dois expositores convidados destacaram que, sejam quais forem os desafios e as tendências, os meios de comunicação mais influentes só sobreviverão se conseguirem manter as marcas com que se distinguiram até hoje, que são a independência e a credibilidade. "O desafio é incorporar essas novas linguagens sem perder a nossa essência, a grande reportagem, o jornalismo que incomoda", disse Ricardo Gandour, diretor do Grupo Estado, referindo-se à história de 137 anos do grupo. "Temos a certeza de que é só por meio do jornalismo independente e influente é que nossas marcas terão chances de sobrevivência no futuro."

O Estado de S.Paulo

14 de outubro de 2012 | 03h06

Roberto Pombo, diretor de El Tiempo, grupo jornalístico de Bogotá, bateu na mesma tecla. "Temos que manter a nossa marca de cem anos, que é a credibilidade", afirmou. "Devemos continuar fazendo jornalismo de boa qualidade, que consiste sobretudo em contar uma história, e contar bem." / ROLDÃO ARRUDA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.