Deputado federal Paulo Teixeira crê em necessidade de reforma política

Na TV Estadão, petista também comentou sobre a campanha de Alexandre Padilha em São Paulo

O Estado de S. Paulo

26 de outubro de 2014 | 19h01

Paulo Teixeira, deputado federal eleito pelo PT-SP com 111.301 votos (45º mais votado), esteve presente na TV Estadão e falou sobre a reta final da campanha presidencial do segundo turno. Ele afirmou que o tom agressivo da campanha é um sinal da necessidade de reforma política e crê que, caso seja reeleita, a presidente Dilma Rousseff será capaz de promovê-la.

"Os partidos saem esgotados do período eleitoral. Precisamos de uma reforma política. O sistema dá sinais de esgotamento e esta campanha provou isso. Precisamos ter um governo intenso e com coragem para promover as reformas, sendo a primeira delas a política. Pretendemos discuti-la já para 2015", afirmou o deputado.

Teixeira também falou sobre a campanha de Alexandre Padilha para governador de São Paulo. Segundo ele, o PT fez a opção por não 'polarizar' o debate e fez uma campanha propositiva, ao invés de focar nas críticas a Geraldo Alckmin. "Tivemos um grande candidato. Preparado, jovem e com um futuro brilhante. Mas fizemos a opção de não polarizar o debate, e por isso a campanha não cumpriu o papel de chamar o atual governador 'para o ringue'", garantiu.

Ele completou dizendo que a questão da crise hídrica na cidade de São Paulo tende a ajudar Dilma no segundo turno. "Ele (Geraldo Alckmin) fez uma campanha para ganhar no primeiro turno e a crise se evidenciou apenas no segundo. Por isso, creio que o desempenho de Dilma em São Paulo deve melhorar".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.