Deputado do PDT denuncia Orkut falso com seu nome

Rafael Silva, candidato a prefeito, levou caso à Justiça Eleitoral, para evitar ser enquadrado em crime eleitoral

Brás Henrique, de O Estado de S.Paulo

05 de agosto de 2008 | 19h45

O deputado estadual Rafael Silva (PDT), candidato a prefeito em Ribeirão Preto, registrou, na tarde desta terça-feira, 5, na Delegacia Seccional do município, um boletim de ocorrência devido à criação de um segundo perfil seu, falso, no site de relacionamentos do Orkut. E depois levou à Justiça Eleitoral, para evitar ser enquadrado em crime eleitoral. "Deve ser um louco quem criou isso", comentou Silva, que é deficiente visual. Foi seu filho Ricardo quem descobriu pouco antes, ao avisar um contato que o endereço era falso. "E quem criou o perfil ainda respondeu que era verdadeiro, pedia votos e apoio pra mim e informou que eu receberia dinheiro do meu partido, o que não é verdade", rebateu Silva. Em seu quarto mandado como deputado estadual, Silva tenta se eleger prefeito de Ribeirão Preto pela terceira vez. Em seu perfil oficial, é breve em sua descrição: "Sou aposentado do Banco do Brasil. Estou exercendo o quarto mandato de deputado estadual pelo PDT. As mensagens enviadas serão respondidas por mim e digitadas por uma pessoa de minha confiança." Tem 960 contatos e seus mais de 2.400 recados estão abertos a todos. Na tarde de ontem (05) seu filho inseriu um aviso: "Foi criado um perfil falso com meu nome e minhas fotos. Peço que não adicionem esse perfil. Já estou tomando as medidas judicais cabíveis." Esse segundo perfil, o falso, com 128 contatos, não estava aberto para acesso aos recados aos demais internautas do site de relacionamentos. No perfil falso ainda constavam 9 das 31 comunidades do candidato. A delegada Ana Cristina Nucci Pirondi registrou o boletim de ocorrência como falsidade ideológica com autoria desconhecida. A Polícia Civil tentará obter informações com o Google sobre o perfil falso de Silva. "No meu perfil oficial não peço votos, nada", comentou o candidato.

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições 2008

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.