Deputado diz que pedirá investigação contra si próprio

Depois de pedir licença temporária do PPS, o deputado e ator Stepan Nercessian (RJ) disse ontem que solicitará ao Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara a abertura de uma investigação imediata contra si próprio. "Quero ter o direito de mostrar que sou um figurante nesse épico, e não o personagem principal."

O Estado de S.Paulo

02 de abril de 2012 | 03h02

Nercessian, que recebeu um suposto empréstimo do contraventor Carlinhos Cachoeira, é um dos deputados citados no inquérito que corre no Supremo Tribunal Federal sobre a exploração de jogo ilegal.

O presidente da Frente Parlamentar de Combate à Corrupção, deputado Francisco Praciano (PT-AM), e o líder do PSOL, Chico Alencar (RJ), reúnem-se amanhã com o presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), para avaliar as denúncias contra os deputados investigados.

Além de Nercessian, estão envolvidos com o chefe do esquema de exploração ilegal de jogos os deputados Carlos Alberto Leréia (PSDB), Jovair Arantes (PTB), Rubens Otoni (PT ) e Sandes Júnior (PP), todos de Goiás.

Leréia, aliado do governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), recebeu R$ 100 mil de Cachoeira e é sócio dele num terreno avaliado em R$ 800 mil em um condomínio de luxo. O presidente do PSDB, Sérgio Guerra, pediu tempo para que o tucano possa se explicar. / FELIPE WERNECK e ANDREA JUBÉ VIANNA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.