Denúncias animam oposição a pedir novo impeachment

As novas denúncias publicadas no fim de semana devem reforçar o pedido de impeachment contra o governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT). Segundo o líder do Democratas no Senado, Demóstenes Torres (DEM-GO), o partido voltará a pedir à Câmara Legislativa do DF o impedimento do governador.

O Estado de S.Paulo

13 de novembro de 2011 | 03h02

Na Câmara Distrital, DEM e PSDB já apresentaram cinco pedidos de impeachment, todos derrubados.

"Achamos que há omissão do Legislativo", disse Demóstenes. Se o novo pedido não for encaminhado, o DEM vai solicitar ao procurador-geral da República, Roberto Gurgel, que peça ao Supremo Tribunal Federal (STF) intervenção no governo do Distrito Federal e o afastamento do governador Agnelo.

"A Câmara disse que não tinha evidências para abrir o processo de impeachment. Essas evidencias ficaram mais diretas agora com os novos fatos", comentou.

Para a deputada Eliana Pedrosa (PSD), é preciso que a Câmara aprove de vez uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para que as denúncias possam ser apuradas. "Esses novos fatos devem servir de alerta para que as assinaturas da CPI sejam colhidas. É interesse de todos", afirmou a deputada. "Se o governador é inocente, há de querer uma investigação", ressaltou ela.

/ ADRIANA FERNANDES

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.