Del Nero, da CBF, é um dos indiciados

O presidente da Federação Paulista de Futebol e vice da CBF, Marco Polo Del Nero, foi levado à sede da PF em São Paulo para depor e indiciado por quebra de segredo. O dirigente teve seu gabinete inspecionado, assim como seu escritório de advocacia. A PF apurou que ele contratou Edson Giovanelli, o detetive Adam, para conseguir informações sigilosas de uma mulher. Del Nero recebeu e-mail de Adam com o conteúdo de mensagens de celular dela, além de informações sobre sua rotina em um dia de maio. "Os elementos de prova mostram o envolvimento do investigado (Del Nero) no grande esquema criminoso de espionagem particular", diz a PF. / F.M. e F.G.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.