'Deixem se matarem', diz Marta sobre disputa entre adversários

Candidata do PT diz que seria 'ótimo se disputa se tornasse embate entre Lula e FHC: 'Ia ser de dez a zero'

Carolina Ruhman, da Agência Estado

25 de setembro de 2008 | 16h47

A candidata do PT à Prefeitura de São Paulo,  Marta Suplicy, voltou nesta quinta-feira, 25, a demonstrar tranqüilidade com relação a sua ida ao segundo turno da eleição municipal. "Eu estou preparada para ganhar a eleição", avaliou, aproveitando para ironizar a disputa entre seus adversários   Geraldo Alckmin (PSDB) e  Gilberto Kassab (DEM). "Deixem os adversários lá se matarem, faltarem ao respeito um com o outro, serem truculentos, desrespeitarem a população, que não está interessada nessa briga", disse, após fazer uma visita ao comércio de Brasilândia, na zona norte da capital.   Veja também: Veja a cronologia da briga entre Alckmin e Kassab Especial: Perfil dos candidatos  Blog: propostas dos candidatos de São Paulo na sabatina do 'Grupo Estado' Marta tem 37%; Alckmin e Kassab estão empatados, diz pesquisa Ibope: Veja números das últimas pesquisas    Marta voltou a ironizar a possibilidade da participação do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) no segundo turno. Para ela, "seria ótimo" se a disputa se tornasse um embate entre Fernando Henrique e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "Ia ser de dez a zero", provocou. Ela disse não estar preocupada com o aumento do tom de seus adversários na reta final da eleição. "Não estou me preparando", disse, referindo-se à participação de FHC e o governador José Serra (PSDB) na campanha. "Não tem o que se preparar, a campanha é todo o dia."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.