Defesa argumenta que petista 'é pobre'

Na defesa, os advogados de Delúbio Soares argumentam que uma das provas de que não existiu mensalão foi a dificuldade que o governo Lula teve em algumas votações no Congresso, com a da reforma da Previdência. Segundo seus defensores,

O Estado de S.Paulo

15 de fevereiro de 2012 | 03h05

o ex-tesoureiro é um "homem desprendido, que vive com

simplicidade" e "é pobre, a

despeito dos tantos milhões que passaram por suas mãos".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.