Defensor diz que Genoino é réu 'só por ter presidido PT'

O advogado Luiz Fernando Pacheco disse ontem que o ex-deputado José Genoino foi denunciado só por ter presidido o PT na época do escândalo do mensalão. "Ele não é réu pelo que fez ou deixou de fazer. É réu pelo que ele foi." Pacheco fez um paralelo com o nazismo para tentar demonstrar que seu cliente foi processado injustamente por formação de quadrilha e corrupção.

O Estado de S.Paulo

07 de agosto de 2012 | 03h02

"Responsabilidade objetiva nos remete à Idade Média. Queima porque é bruxa. E porque é bruxa que queima", disse. "É o direito penal do terror. É o direito penal do inimigo. É o direito penal nazista. É judeu, então mata. E mata porque é judeu. É presidente do PT? Tem que ir para cadeia."

O advogado disse que Genoino não tratava das finanças do partido, tarefa que atribuiu ao ex-tesoureiro Delúbio Soares.

A defesa sustentou que, após a eleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, as finanças do partido ficaram "em frangalhos" e por isso foram feitos empréstimos bancários. "São dois contratos dos quais o Genoino foi avalista, contratos esses que foram firmados com o conhecimento de toda a direção do PT."

Pacheco negou que tenha ocorrido compra de votos de parlamentares em troca de apoio ao governo. / M.G., E.B. e R.B.

Tudo o que sabemos sobre:
mensalao

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.