GABRIELA BILO / ESTADAO
GABRIELA BILO / ESTADAO

De fora do primeiro debate de candidatos à Prefeitura de SP, Erundina ataca Russomanno

Ela não pôde participar, pois a lei só obriga a presença de candidatos de coligações com mais de nove representantes na Câmara Federal; antes Russomanno disse que poderia não ir ao encontro em apoio à candidata do Psol

Pedro Venceslau, Ricardo Galhardo e Valmar Hupsel Filho, O Estado de S. Paulo

23 de agosto de 2016 | 00h38

Sem poder participar do primeiro debate eleitoral da disputa em São Paulo, a candidata do PSOL, Luiza Erundina, reuniu cerca de 200 manifestantes em frente ao estúdio da TV Bandeirantes, no Morumbi, para protestar na noite desta segunda-feira, 22. A lei obriga a participação apenas de candidatos de coligações com mais de nove representantes na Câmara.

As críticas da candidata se voltaram principalmente ao seu adversário do PRB, Celso Russomanno, que chegou a condicionar sua participação no encontro à ida de Erundina. “Ele ficou o tempo todo se fantasiando de democrata e dizendo que não iria se eu não fosse. Mentira. Ele está la”, disse a candidata do PSOL após ser informada que o adversário já estava dentro da emissora.

Após as críticas, os militantes então passaram a chamar o deputado do PRB de “mentiroso”. No início do ato, havia cerca de dez pessoas com bandeiras de Russomanno. Ao ser questionado sobre a sua participação, Russomanno disse fazer parte do processo democrático. “Os eleitores queriam ouvir minhas propostas.”  Erundina foi assistir ao debate na casa de uma correligionária, de onde fez comentários nas redes sociais.

A manifestação na frente da emissora contou com a participação de integrantes do MTST. Segundo o líder do movimento, Guilherme Boulos, metade dos manifestantes foram levados por ele.

Taxistas. Um grupo de taxistas também protestou contra o Uber em frente à emissora. O alvo era o prefeito e candidato à reeleição Fernando Haddad (PT), que regulamentou o uso do aplicativo na cidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.