Divulgação/Câmara Municipal de Campinas
Divulgação/Câmara Municipal de Campinas

De Carne Moída a Mentiroso, candidatos a vereador abusam de apelidos no interior de SP

Nomes de urna de candidatos do interior de SP remetem a variedades de animais, frutas e até a apelidos pejorativos

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

04 de setembro de 2016 | 19h21

SOROCABA - Os nomes de urna registrados no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pelos candidatos a vereador no interior de São Paulo trazem muitos apelidos engraçados e estranhos. Pessoas são conhecidas mais pela alcunha do que pelo próprio nome, acabam usando apelidos como Búfalo, Capeta, Torto, Doidinho e Pé na Cova para serem lembrados pelo eleitor. A lei eleitoral permite que os candidatos usem esses apelidos nas urnas, mais proíbe nomes que atentem ao pudor ou sejam ridículos ou irreverentes.

Apelidos com nomes de animais estão entre os mais usados pelos candidatos, como Cachorro do Mato (SD, Matão), Quatizinho (PSDB, Piracicaba), Tartaruga (PTB, Tambaú), Tatu (PSD, Conchas), Porquinho (PT do B, Caçapava), Tigrinho (PMDB, Caconde), Jacaré (PR, Cardoso), Zebrinha (PSDB, Cafelândia), Burro (PP, Campinas), Leitão (Arandu) e Búfalo (PSOL, Campinas). Outros bichos também emprestam nomes a candidatos como Morcego (PR, Conchas), Gambá (PPS, Cardoso), Siri (PSB, Caçapava), Minhoka (PV, Casa Branca), Ratão (PDT, Analândia) e Bugio (DEM, Bragança Paulista).

Nomes de aves foram adotados por João de Barro (PRB, Dracena), Pavão (PRB, Lins) Pica Pau (PMDB, Tatuí), Azulão (PDT, Tambaú), Sabiá dos Pampas (PSDB, Arujá), Pardal (PT, Rosana), Rolinha (PV, Andradina), Gavião (PV, Vinhedo), Tuim (PDT, Votuporanga), Bentivi (PRP, Campinas), Papagaio (PR, Campo Limpo Paulista), Saracura (PSD, Barra do Turvo), Jaburu (PSB, São Manuel), Macuco (PPS, Catiguá), Tucano (PSD, Capão Bonito) e Corvo (PP, Capão Bonito).

Muitos candidatos ostentam apelidos com nomes de peixes: Mandi (PTN, Charqueada), Traíra (PMDB, Pereiras), Sardinha (PSDB, Americana), Lambari (PSD, Araraquara), Bacalhau (PRB, Carapicuiba) e Tubarão (PV, Barra Bonita). Há ainda os que usam nomes de serpentes, como Jararaca (PSL, Cabreúva), Urutu (PMDB, Tatuí) e Cobrinha (PV, Alfredo Marcondes) e insetos: Musquito (PSDB, Chavantes), Grilo (PC do B, Ibiúna), Purga (PRB, Cafelândia), Barata (PSDB, Capela do Alto) e Piolho (SD, Barretos).

Frutas e legumes também viraram nomes de urna dos candidatos Limão (PSDB, Colina), Banana (PPS, Areiópolis), Batata (PRB, Auriflama), Cebolinha (PSB, Atibaia), Melancia (PMDB, Batatais) e Chicória (PSDB, Boa Esperança do Sul), Mixirica (PSDB, Altinópolis), Tomate (PEN, Amparo) e Giló (DEM, Analândia).

Muitos têm apelidos que remetem à gastronomia do interior: Carne Moída (PMDB, Areiópolis), Churrasco (PDT, Boa Esperança do Sul), Torresmo (DEM, Ibiúna), Macarrão (PTN, Americana), Pão (DEM, Boraceia), Pastel (PR, Bernardino de Campos), Coxinha (PSB, Bálsamo), Farofa (PEN,Barrinha), Bisteka (PEN, Bebedouro) e Biscoito (PSDB, Aparecida D'Oeste), além Canjica (PROS, Cesário Lange), Bolacha (PP, Ibiúna), Passoca (DEM, Apiaí), Creme (Rede, Araçariguama) e Papinha (PSB, Araçatuba).

O TSE tolerou apelidos mais estranhos, como Esquisito (PEN, Bananal), Cruel (DEM, Arujá), Espingarda (PMB, Conchal), Cartucho (PSD, Cerquilho), Circuito Fechado (PMN, Casa Branca), Tropeço (PDT, Biritiba Mirim) e Vaivendo (PP, Bauru). Aceitou também os dos candidatos Fran Pé Sujo (PMDB, Aparecida), Carvão (SD, Bofete), Peludo do Buzão (PROS, Artur Nogueira), Criatura (PRB, Araraquara) e ET (PMDB, Barra Bonita),

Na luta pelos votos, os candidatos revelam apelidos que, usualmente, evitariam propagar, como Medonha (PMDB, Bento de Abreu), Feio (PMDB, Américo de Campos), Feinho (PDT, Cajobi), Muchiba (PTN, Cajamar), Torto (PSDB, Adolfo), Torrado (PTN, Atibaia) e Fedô (PMDB, Campos do Jordão). O Mentiroso (PSB, Campos do Jordão), a Chata (PMDB, Campos Novos Paulista), o Mala (PRP, São Manuel), a Dita Bode (PSD, Charqueada), o Doidinho (PP, Altair) e o Pé na Cova (PPS, Monte Mor) lançaram esses nomes na urna na esperança de serem bem votados. O eleitor tem ainda a opção de votar no Papai Noel (PDT, Dracena), no Vigário (PSB, Caçapava), no Bispo (PSB, Tatuí), no Pastor (PRTB, Aparecida), e pode escolher entre Jesus (PP, Araraquara) e o Capeta (PDT, Rincão).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.