MANOEL MARQUES/ IMPRENSA MG
MANOEL MARQUES/ IMPRENSA MG

DC formaliza apoio à reeleição de Fernando Pimentel (PT) em Minas

Presente na convenção da legenda aliada, governador mineiro diz que ainda espera apoio do MDB e volta a criticar Antonio Anastasia (PSDB)

Jonathas Cotrim, O Estado de S.Paulo

29 de julho de 2018 | 18h13

BELO HORIZONTE - O DC de Minas Gerais anunciou neste domingo, 29, durante a convenção do partido, que apoiará a candidatura do governador do Estado, Fernando Pimentel (PT), à reeleição, tornando-se o primeiro partido a formalizar aliança com os petistas mineiros. Presente na convenção, realizada na Assembleia Legislativa, Pimentel disse que ainda está à espera de ter o MDB em sua coligação e voltou a criticar a campanha de seu principal adversário na disputa ao Palácio da Liberdade, o senador Antonio Anastasia (PSDB).  

O PT mantém conversas adiantadas com o PR e com o PCdoB, mas sua relação com o MDB ficou estremecida, após o presidente da Assembleia Legislativa, Adalclever Lopes (MDB), que também se coloca como pré-candidato ao governo mineiro, ter aceitado a abertura de um processo de impeachment contra o governador.

“Tudo levar a crer que podemos estar juntos na campanha", disse Pimentel sobre o MDB. "Estivemos juntos no governo e também por 12 anos na oposição a nossos adversários”, declarou o governador petista, que se reuniu com o presidente interino do MDB, o deputado federal Saraiva Felipe, na última quinta-feira. A convenção estadual do PT está marcada para o próximo dia 5, quando se encerra o prazo para a realização das convenções, de acordo com o calendário eleitoral.  

Pimentel declarou que pretende "afastar de Minas esse reino da fantasia, a 'Disneylândia' que Aécio (Neves) e Anastasia criaram aqui". Em seu discurso, o governador também defendeu a libertação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado e preso pela Operação Lava Jato. 

O DC possui uma deputada na Assembleia mineira, Arlete Magalhães, e detém o comando da Companhia de Habitação do Estado (Cohab) de Minas Gerais. O partido não indicará nomes para composição de chapa petista. O presidente do DC, o empresário Alessandro Marques - presidente da Cohab Minas -, afirmou que foi consultado por todos os pré-candidatos que disputam o Palácio da Liberdade, mas que a legenda preferiu "manter a lealdade". 

“A nossa maior contribuição para a campanha é a demonstração de fidelidade e lealdade aos projetos do governador”, disse Marques. O presidente do DC declarou ainda que seu partido espera eleger quatro deputados estaduais e dois federais em razão do apoio de Pimentel.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.