Reprodução/TV Band
Reprodução/TV Band

Datena é vaiado por apoiadores de Bolsonaro em ato com Tarcísio

Datena foi anunciado em evento ao lado de Tarcísio de Freitas quando a plateia composta de apoiadores de Jair Bolsonaro em Rio Preto vaiou o pré-candidato ao Senado pelo Estado de São Paulo

Davi Medeiros, O Estado de S.Paulo

11 de abril de 2022 | 14h08

O apresentador José Luiz Datena (PSC), que é pré-candidato ao Senado por São Paulo, foi vaiado em um evento do Republicanos com a participação do ex-ministro da Infraestrutura Tarcísio de Freitas, pré-candidato ao governo de São Paulo. O episódio ocorreu durante o Encontro Regional da legenda realizado no último sábado, 9, em Rio Preto (SP). O objetivo do evento era apresentar a chapa de Tarcísio no Estado.

As vaias a Datena vieram de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL). Ao ser anunciado, ele foi aplaudido por quem estava no palco, como Tarcísio e o presidente do Republicanos, o deputado federal Marcos Pereira. Pela plateia, contudo, foi recebido de forma hostil. 

Recentemente, o apresentador disse ao UOL que nunca apoiou Bolsonaro e que não votou em ninguém na eleição de 2018. “A última pessoa em quem votei foi em Lula”, disse ele ao portal, em fevereiro.

Após o ocorrido, Marcos Pereira foi às redes sociais celebrar a realização do evento. Sem citar as vaias a Datena, ele afirmou que o encontro foi o “termômetro inicial de tudo que pretendemos mostrar neste ano de 2022”. 

“Se alguém ainda tinha dúvidas de que o nosso projeto para São Paulo é competitivo, então não tem mais. O Encontro Regional do Republicanos realizado neste sábado, em Rio Preto (SP), ficará marcado como o primeiro grande evento estadual que reuniu o nosso pré-candidato ao governo de São Paulo, Tarcísio de Freitas, e o pré-candidato ao Senado, José Luiz Datena. Foi o termômetro inicial de tudo que pretendemos mostrar neste ano de 2022”, publicou.

Apoiado pelo chefe do Executivo, Tarcísio de Freitas será o palanque bolsonarista no Estado de São Paulo. Após ser vaiado, Datena comentou o episódio em seu programa de rádio. “Se me torrarem muito a paciência, eu saio chapa pura, sem apoiar governador, sem apoiar presidente da República, e faço minha campanha com celular”, disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.