Datafolha mostra Alckmin e Kassab empatados em SP

Pela primeira vez os candidatos Geraldo Alckmin (PSDB) e Gilberto Kassab (DEM) aparecem tecnicamente empatados na disputa pela Prefeitura de São Paulo, segundo pesquisa Datafolha divulgada hoje pela TV Globo. Na sondagem, a candidata Marta Suplicy (PT) segue na liderança, com 40% das intenções de voto, Alckmin aparece em segundo lugar com 22% e Kassab tem 18%. Como a margem de erro é de 3 pontos porcentuais, há empate técnico entre os dois.Em relação à pesquisa anterior, divulgada no fim de semana passado, Marta oscilou 1 ponto e Kassab 2 pontos, ambos para mais; já Alckmin oscilou 2 pontos para menos. O histórico da pontuação obtida pelos candidatos nas quatro últimas verificações revela Alckmin em tendência de queda - tinha 32% em fins de julho e depois, sucessivamente, 24%, 24% e agora 22%. Já Kassab, da coligação "São Paulo no Rumo Certo" (DEM-PR-PMDB-PRP-PV-PSC), mostra tendência de alta - tinha 11%, oscilou para 14%, para 16% e, agora, chegou a 18%. Há dois meses, Alckmin tinha 21 pontos de vantagem sobre o atual prefeito.As simulações de segundo turno revelaram relativa estabilidade na intenção de votos dos três principais candidatos. No enfrentamento de Marta contra Alckmin, da coligação "São Paulo, na Melhor Direção" (PSDB-PTB-PHS-PSL-PSDC), houve empate de 47% (na semana passada, o empate se deu em 46% para cada um). No embate de Marta contra Kassab, a ex-prefeita aparece com 50% (49% na semana passada) e o atual prefeito computou 43% (41% na semana passada). Já na disputa de Alckmin contra Kassab os números não se alteraram - o ex-governador venceria por 52% a 34%.A pesquisa revelou que, num eventual segundo turno contra Marta, da coligação "Uma Nova Atitude para São Paulo" (PT-PCdoB-PDT-PTN-PRB-PSB), Alckmin herdaria o voto de 78% dos eleitores de Kassab no primeiro turno. No entanto, 17% deles declaram que votariam na petista. Num segundo turno entre Kassab e Marta, o atual prefeito ficaria com 72% dos eleitores do tucano. Já 20% dos eleitores de Alckmin dariam seu segundo voto a Marta.Mas se o segundo turno for entre Alckmin e Kassab, o ex-governador receberia o voto de 53% dos que agora prometem votar em Marta; 28% dos eleitores petistas no primeiro turno dariam seu voto, no segundo turno, ao atual prefeito.RejeiçãoA tendência de ascensão da candidatura de Kassab também é demonstrada em nova oscilação favorável de seu índice de rejeição. Há duas semanas, 32% dos eleitores paulistanos declararam que não votariam no atual prefeito de jeito nenhum. Na semana passada, a rejeição caiu para 26% e esta semana, para 24%.A rejeição de Marta continua alta. Na semana passada, 32% declararam que não votariam nela de jeito nenhum. Esta semana o índice se manteve inalterado. Alckmin, que tem a mais baixa rejeição desde o começo da campanha, continua no mesmo patamar: os 18% que lhe negavam o voto na semana passada agora são 17%, numa leve oscilação.Resposta espontâneaNa pesquisa espontânea, em que o eleitor cita um candidato sem estímulo, 30% mencionaram Marta (28% na pesquisa anterior), 15% disseram Alckmin (mesmo índice anterior) e 13% citaram Kassab (12% na anterior). O total de indecisos caiu de 32%, no levantamento anterior, para 28% agora. Os que votam em branco ou pretendem anular o voto são 5% (eram 7% na anterior). O Datafolha consultou 1.091 eleitores nos dias 4 e 5 de setembro, com margem de erro de 3 pontos porcentuais. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de São Paulo sob o número 02200108-SPPE/2008.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.