Dário e Amin disputarão segundo turno em Florianópolis

Candidato do PMDB obtém 39,80% dos votos, enquanto o do PP atinge 25,33%; César Souza Júnior teve 13,05%

Júlio Castro, especial para o Estado,

05 de outubro de 2008 | 19h30

Por uma diferença de 14,5% dos votos válidos, Dário Berger (PMDB) e Esperidião Amin (PP) vão disputar a prefeitura de Florianópolis no segundo turno das eleições no próximo dia 26. Berger, que tenta a reeleição, confirmou nas urnas seu índice apurado nas pesquisas com 39,80% dos votos (94.077) válidos contra 25,33% (59.858) de Esperidião Amim.   Veja Também: Cobertura completa das eleições 2008  Especial: Perfil dos candidatos  Eu prometo: Veja as promessas de campanha dos candidatos  TSE registra 168 prisões e casos de 509 irregularidades  Imagens da votação pelo Brasil    A definição da composição, nas urnas, para a disputa no segundo turno na capital catarinense, aconteceu pouco mais de duas horas após o início da apuração.   A grande expectativa agora fica por conta das articulações políticas para a definição de alianças que serão costuradas pelos dois partidos. O PT, que na disputa do primeiro turno teve Nildomar Freire como candidato (6,84% dos votos) praticamente já declarou seu apoio ao progressista Esperidião Amin, conforme pronunciamento da senadora Ideli Salvatti.   "A tendência é forte por uma aliança com o PP", afirmou a senadora, lembrando a eleição para governador há dois anos, quando o seu partido agregou-se em aliança com Amin numa disputa vencida pelo atual governador Luiz Henrique da Silveira (PMDB).   Os Democratas, do candidato César Souza Júnior, terceiro lugar na votação com 13,05% dos votos também deve se unir ao PP, assim como o PCdoB, da candidata Angela Albino, que obteve 12,50% dos votos válidos.   Dário Berger deve contar com o apoio do governador Luiz Henrique da Silveira que no primeiro turno não se manifestou publicamente em apoio ao seu candidato de partido.   Recorde   Com a vitória, Dário se torna o recordista de tempo no cargo em Santa Catarina - 16 anos ininterruptos - somando os dois mandatos que exerceu na Prefeitura de São José, município vizinho a Florianópolis.   No horário político eleitoral gratuito, seus adversários César e Amin tentavam conquistar os votos de indecisos ou dos que não simpatizam com o atual prefeito licenciado.   Líderes do PP e do DEM já ameaçaram entrar com ações judiciais no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Santa Catarina na tentativa de impugnar a campanha do peemedebista. Dário Berger é protagonista de vários processos na Justiça eleitoral catarinense, entre os quais a acusação de se utilizar da máquina administrativa.   Na reta final do primeiro turno, César Júnior e Esperidião Amin também apelam às interferências externas para vitaminar suas campanhas. O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), passou pela capital catarinense para prestar apoio a César Júnior, gravando mensagens que foram veiculadas no horário eleitoral.   Esperidião Amin contou com a visita do ministro das Cidades, Márcio Fortes. Além deles, disputaram a prefeitura Ângela Albino (PC do B), Nildomar Freire (PT), Afrânio Boppré (PSOL) e Joaninha Oliveira (PSTU).   Vereadores   Os vereadores mais votados de Florianópolis foram Gean (PMDB), com 3,33%, seguido de João Amin (PP), com 2,72%, e Renato da Farmácia Geske (PR), com 1,86%.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.