Cultura suspende subsídio a livro do irmão da ministra

A ministra da Cultura, Ana de Hollanda, decidiu ontem suspender, temporariamente, a concessão de subsídios para tradução de 28 livros, dentro de um programa de apoio a autores brasileiros no exterior. A medida seguiu-se à revelação, ontem, pelo Estado, de que entre os 28 estava Leite Derramado, de autoria de seu irmão Chico Buarque.

O Estado de S.Paulo

19 de novembro de 2011 | 03h06

Como essa indicação poderia caracterizar nepotismo, o ministério decidiu encaminhar o caso à avaliação da Comissão de Ética da Presidência da República. Formada por seis pessoas, e presidida pelo ex-ministro do STF José Paulo Sepúlveda Pertence, a comissão não informou quando anunciará sua decisão.

A medida é também uma resposta à reação de outras editoras, que protestaram contra os critérios de escolha. Segundo a Fundação Biblioteca Nacional, que coordena o programa, a ajuda varia de US$ 2 mil a US$ 4 mil (R$ 3,4 mil a R$ 7 mil) por título. O programa vai até 2020 e destinará, no total, R$ 2,7 milhões do Fundo Nacional de Cultura.

A escolha dos livros é feita com base em propostas das editoras estrangeiras. No caso de Leite Derramado, a interessada é a editora francesa Gallimard. Da lista constam títulos de Lima Barreto, Moacyr Scliar e Luís Fernando Veríssimo, entre outros.

O episódio não alterou a rotina de Ana de Hollanda - que, após um período de fortes críticas, recolheu-se a despachos internos. Neste fim de semana ela embarca para Bruxelas, onde assistirá ao Festival Europalia/Brasil. / GABRIEL MANZANO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.